Discurso de um otimista

Durante minha curta experiência de vida em um corpo humano, pude desenvolver minha habilidade de questionamento, cognição e pensamentos de uma forma metódica. Desde pequeno venho alinhando as atitudes atuais , e as minhas experiências moldaram meus conhecimentos que hoje sou digno em dizer que possuo. Reconhecendo também aqueles virtualmente infinitos campos ainda a serem descobertos e aprendidos não só por mim, mas pela humanidade como um único ser reflexivo.

Através de atitudes somos capazes de moldar as decisões e criar oportunidades que alinham os nossos objetivos aos planos de longo prazo pessoais e universais. Sou capaz de transferir conhecimento apenas de maneira parcial, e devido a errônea tributação de valor ao conhecimento e a formação, hoje vivemos em uma sociedade com problemas cada vez mais emergentes ao tratar de indivíduos com aspectos generalistas que não levam em consideração a personalidade, disposições e vontades de um único cérebro pensante.

Comecei esse texto com o objetivo de escrever uma introdução para meu livro, mas aos poucos desvio do meu caminho e agora escreverei livremente sem atribuição de filtros da mente.

Fico indignado com a necessidade de estar em constante contato. A integração social é sim fator importante da evolução, pois somos animais instintivos e sociais. Apesar da vontade natural do ser humano de fazer ligações profundas, a minha natureza é de certa forma solitária e me vejo semelhar a um leão que se molda de acordo com as necessidades da selva. Mas que sabe bem se virar sozinho ou defender seu grupo e sua prole. Sou de certa forma intolerante com aqueles que se mostram incapazes de gerenciar suas emoções pois é de se esperar que a vida lhes dê lições suficientes para que aprendam a não esperar por opiniões de terceiros e nem ao mesmo por ligações que de certa forma não são internamente relevantes.

As palavras que aqui escrevo são ideias embriagadas e por assim ser, apresentam sinceridade e valor em seu sentido. Aqui digo com a mais profunda junção do totalitário ao singular e imortos ideais e pensamentos de todas as influências que tenho absorvido durante meu período de acumulação. Ultimamente parei de esperar que as coisas saiam conforme planejado pois entendi que o planejado nunca é real. Então digo que para gerar oportunidades devemos nos colocar em posição de abertura e então o que tiver pra ser será. A inócua formação da realidade pode sim ser uma ilusão ou arquitetação dos mais complexos métodos e modelos matemáticos, mas a resposta das questões fogem ao meu alcance e a indagação com forma e sentido apenas gera desgaste físico e material, gastando mais e mais energia para dizer palavras que não formam sentido aparente para o redator do texto, o eu-lírico que aqui lhes apresenta suas ideias em formação fluida e constante de linguagem.

Depois de questionar a cerca do metafísico, o mundo quântico dos pensamentos me permite dizer que o conhecimento fluido é paradoxal e não permite que saibamos ao mesmo tempo o sentido do texto e o que quero escrever, portanto cabe a um escritor inteligente abrir mão de entender o que escreve e se concentrar apenas em digitar e colocar em seus movimentos físicos as conexões necessárias para gerar letras e palavras, formando frases e parágrafos.

Um parágrafo não se compromete a ser bom e nem ruim. Apenas a constância e o habito de escrever durante um grande período de tempo é que forma em um indivíduo o conjunto necessário de habilidades para gerar o sucesso, o valor aos próximos, a mudança e com isso o reconhecimento financeiro. Sonhar não é crime na sociedade de livre expressão e essa é a maior beleza da democracia. Poder e querer se fazem uma só forma de visão e difere em apenas atitudes nas questões ideológicas da vida. Apesar de tudo, a ideologia que prego aqui é a ideologia da liberdade de ser, que se forma muito diferente da visão aristocrata e burguesa da democracia, onde o indivíduo apenas possui o que mereceu e fez. A liberdade de ser é a minha visão onde o indivíduo possui o livre arbítrio para decidir evoluir suas próprias competências e então fazer diferença em áreas que fazem sentido pontual, deturpado de opiniões sociais e/ou familiares.

Apesar de tudo, não podemos levar em consideração com a inteligência do ser humano, que provou ser um animal racional burro quando se trata de sua própria vida e suas escolhas. As ações mundanas frequentemente divergem dos princípios mais racionais de autopreservação e auto evolução, portanto, não podemos contar com que todos saibam distinguir entre as melhores opções disponíveis. Porém, apesar disso, é importante notar que quando fornecemos ferramentas de comprovada efetividade para geração de novas perspectivas e decisões, quando enraizamos bons valores, costumes e hábitos nas gerações mais novas, percebemos que a formação de jovens cada vez mais conscientes e espiritualizados é o caminho certo para seguir fazendo progresso, deixando de lado o padrão destrutivo e egoísta que vivemos atualmente. Um bom exemplo disso é o Japão, que adotando uma cultura educacional forte, criando e priorizando aspectos essenciais da natureza humana, e formando uma base estrutural para fortalecer a sociedade, consegue provar que um país que sofreu tanto historicamente pode se reerguer e se readaptar a qualquer situação apenas com o foco e a atenção necessária para que tal conquista seja alcançada.

Vejo no Japão a filosofia espelho para uma humanização do globo. Espero que o viés social dos próximos anos sofra por alguma revolução drástica e transforme as inter-relações do homem com o mundo. Esta relação, que se forma cada vez mais insustentável e destrutiva, já saturou. O que buscamos como resposta milagrosa está logo na ponta do nosso nariz e se chama mudança. Mudança comportamental, aprendendo a arte de amar e questionar. Com bondade, alegria, compaixão e equanimidade o homo sapiens sapiens pode evoluir em conjunto para um novo estágio de realidade, um estágio onde abrimos mão da fisicalidade dos corpos materiais para viver em completa abundância e equilíbrio entre o próximo, a vida e a mãe formação. Isto não é um sonho, é pra mim necessidade. Aceito discordâncias bem como sou inteligente o suficiente para dizer que a minha visão não está certa, nem errada. A minha visão é uma visão que leva em consideração aspectos de diversas fontes e interpreta como verdade a realidade atual, a realidade como a internet apresenta e como interpreto nas pequenas atitudes cotidianas do ambiente que presencio.

Comunidades hippies vieram para provar que homens conseguem e devem considerar a filosofia de amor mútuo para poder harmonizar suas ações e reações. Cabe a mim, a você, e a nós a escolha de aceitar o chamado natural de evolução, agir para transformar ou então continuar na mesmice da inércia e do comodismo influente da televisão e dos jornais, falando sobre os assuntos supérfluos que se resumem a futebol, sexo e política…

Meu normal é falar de dentro, falar com o coração. Peace.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.