Como tornar-se odiável

Existem diversas formas de tornar-se odiável ainda mais se você quer ou fez por merecer. Mas o objetivo desse texto é mostrar os fatores que levam lhe odiarem apenas por você ser quem você é.

Por muitas vezes tomamos atitudes em nossa vida que nos fazem pensar se agimos de maneira correta. Uma coisa é fato: ninguém nunca conseguirá agradar a todos. Sempre existirá uma pessoa — ou mais — que lhe odiará.

Partindo do princípio: o que leva uma pessoa odiar a outra?

Talvez uma discussão, uma atitude, uma palavra, um gesto, uma frase má interpretada, uma personalidade forte. São inúmeros os motivos. Mas na verdade o que importa realmente é a sua colocação perante a todo esse ódio e o que a sua consciência te diz a respeito disso.

Eu, particularmente, costumo agir indiferente ao ódio alheio, a não ser quando eu tenha provocado esse ódio de maneira injusta. Sim, você pode provocar o ódio de uma pessoa de forma justa — trataremos disso mais a diante— quando o que você faz vai contra os princípios dessa determinada pessoa ou a fere mesmo que involuntariamente.

Precisamos encaixar uma coisa muito importante em nossas mentes: não possuímos a verdade absoluta, talvez a minha verdade não seja a sua verdade, mas isso não faz com que a minha ou a sua verdade torne-se menos verdadeira. Um ótimo exemplo disso são as crenças ou as descrenças que possuímos. Podemos pertencer a uma religião diferente mas acreditarmos no mesmo Deus — ou não — , isso nos faz ter verdades divergentes através de meios diferentes que nos levam ao mesmo fim. O fim justifica os meios?

Você pode tornar-se odiável sendo uma boa pessoa ou uma má pessoa. O que dita esse fator não é a sua personalidade — isso influencia também, lhe tornando menos ou mais odiável, mas não é um dos fatores primordiais — e sim como você age perante algumas situações.

#3 fatores que lhe tornam odiável

1. Seja sincero.

Por incrível que possa parecer, são poucas as pessoas que curtem a sinceridade sincera (redundante, não?), mas é verdade! Existem dois tipos de sinceridades: aquela que é manipulada para não ferir e a que é dita sem pudor. Cada caso é um caso, não vou entrar na questão de qual deve ser aplicada pois não cabe a mim decidir isso. Apenas recomendo que tenha consciência dos seus atos e acredite, ambas podem causar um bom estrago.

2. Não leve desaforo para casa.

Com certeza você deve conhecer alguém que não costuma levar desaforo para casa. Pessoas assim costumam dar um boi para não entrar em uma briga, mas dão uma boiada para não sair. Possuem temperamento forte e gostam das coisas do jeito delas e para mudarem suas opiniões necessitam de constatações, portanto, simples opiniões não surgem efeito, é preciso que constate o seu ponto de vista. Muitas vezes esse temperamento é mal interpretado provocando ódio em quem está a contrapartida.

3. Seja quem você é independente de onde ou com quem esteja.

É fato que criamos personagens para sermos aceitos e sociáveis em determinados grupos. Você não é o mesmo quando está no trabalho, faculdade ou em casa. Cada grupo tem suas peculiaridades, o que explica você ser popular em alguns lugares e em outros tido como anti social ou demasiadamente quieto. Existem também aquelas pessoas que mudam sua personalidade quando estão na companhia de determinadas pessoas. Em um instante passa de seu melhor amigo para o seu principal praticador de bullying. Estas são as facilmente odiáveis.


Na verdade não importa o que você faça, sempre existirão pessoas para lhe odiar, seja lá qual for o motivo. Se vale a pena e é importante para ti procure conversar com seu odiador e tente entender os motivos que o levaram a desenvolver esse ódio. Talvez você tenha feito algo que não percebeu que magoou essa pessoa. Na minha opinião esses casos merecem uma atenção especial para serem resolvidos. Por muitas vezes perdemos uma boa amizade por puro capricho, seja superior e tente resolver essa questão. Mas se não vale a pena, simplesmente ignore e viva a sua vida, porque às vezes só o fato de você respirar é o suficiente para ser odiado.

" Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror"
-Charlie Chaplin
Like what you read? Give Fernando Cardoso a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.