Pedidos Perdidos

Peço, porem peco
E se entendi certo
Aos pecadores, o perdão
A maior atenção
Pois não precisa de medico quem ta são
E lá vou, cada dia pedindo
Agradecendo e sei que Ele ta ouvindo
O problema é no meio em que vivo
Peço e não sou atendido
Bom dia mais seco que pão amanhecido
Nessa terra de desconhecido
Viver perdeu o sentido
Educação como obrigação
E não como gentileza
Reflexo da corrida pelo milhão
Que corrompeu o mundão
E hoje é que mais se pede
Achando que Deus é banco em suas preces
E o que acontece
A humanidade enfraquece
Sub-utilizando o livre arbítrio
Só pensando no prejuízo
Que é não morrer rico
Pedidos perdidos
Se não for em prol do coletivo
A humanidade em desgraça
E se perguntam qual o motivo?
Eu contra nós
O vosso reino venha a vós
E seja feita minha vontade
Nesse reino de vaidade
Só o que sobra é a lápide.

Like what you read? Give Fernando DaLua a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.