Se você não é a Mãe Dináh, DIVERSIFIQUE seus investimentos

Veja porque a diversificação é importante e essencial em seus investimentos

Para começar este texto, gostaria de compartilhar uma frase do Sir John Templeton, um dos investidores mais sagazes e respeitados do mundo

"Os únicos investidores que não devem diversificar são aqueles que estão certos 100% das vezes.”

Se alguém soubesse a bola da vez nos investimentos, seria fácil ganhar dinheiro. Bastaria, aplicar 100% d0 capital neste ativo e colher, sem esforço, seus ganhos. No entanto, sabemos que NINGUÉM consegue prever com certeza absoluta o que vai render mais. A não ser que você seja um(a) vidente.

Brincadeiras a parte, só para você ter uma ideia, abaixo, segue uma imagem que mostra as classes de ativos que mais renderam durante os últimos anos.

Você possui algum palpite de qual ativo será o vencedor em 2017?

Difícil, né? Nesta tabela, pode-se ver que não existe a classe de ativo vencedora unânime. As classes de ativos se alteram bastante.

O mercado financeiro é imprevisível e a diversificação permite que você dilua sua exposição aos diferentes tipos de risco existentes, ao mesmo tempo em que se expõe a oportunidades de ganho financeiro variadas.

Em resumo, diversificar é expor-se a riscos e oportunidades diferentes, proporcionados por diferentes mercados, e a melhor aliada da diversificação é uma boa metodologia de rebalanceamento.

Muita gente pensa que investir em diferentes bancos e/ou corretoras está diversificando seus investimento. No entanto, isso não ocorre necessariamente. Você pode estar em diferentes bancos ou corretoras e investindo em apenas um único ativo.

Por exemplo, se você só investe em Fundos DI ou CDBs em diversos bancos, fique sabendo que você estará investindo em uma única classe de ativos, o CDI, o que não é recomendado. Ou seja, preste atenção neste ponto para não cometer este erro. E lembre-se que os bancos talvez não seja o lugar mais adequado para investir. Veja mais detalhes neste meu outro texto.

"Ok. Entendi. Mas quanto % devo aplicar em cada categoria de ativos"

Isto depende muito do perfil do investidor e de sua fase de vida. Se é uma pessoa mais conservadora, que gosta de correr menos riscos, o percentual maior recomendado será em renda fixa como CDI, Pré e Indexados a inflação. Já se você possui um perfil mais arrojado, pode aumentar seu percentual nas categorias de renda variável como a Bolsa. Fundos Multimercado e Dólar.

Este percentual de cada ativo também vai depender muito do momento do mercado financeiro. Em alguns momentos, vai ser melhor alocar mais em ativos atrelados no CDI. Em outro momentos na Bolsa, etc. Ou seja, é preciso estar ligado nas noticias e acompanhar o mercado para tomar as melhores decisões.

Através da diversificação, você será capaz de se proteger contra variações acentuadas de um único ativo ou mercado nos diferentes ciclos econômicos, possibilitando que você durma mais tranquilo em relação aos seus investimentos.


Este texto te ajudou? Se sim, clica no ❤, aí embaixo (para que mais pessoas tenham acesso) e compartilhe com seus amigos, colegas e familiares.

Possui alguma dúvida, sugestão ou crítica? Escreva nos comentários abaixo, para que eu possa saber.

Obrigado!