Como agir corretamente no Instagram agora que ele é meio parecido com o Snap.

Porque uma dica de quem manja é sempre bem vinda ;)

A porra ficou séria…

Já que eu tenho PhD em vida, como muitos de vocês ja sabem, e também porque sou extremamente antenado, resolvi montar uma lista de “Certos e errados” (ou “Do’s & Don’ts”, para os internacionalizados) com boas e péssimas práticas dentro dessa nova funcionalidade que a gente mal ta usando e já ama horrores.

Como vocês ja devem estar cientes, depois que o Instagram cometeu os dois grandes erros de 1) mudar o logo e 2) fazer um feed “otimizado”, as começaram a complicar e alguns reviews negativos foram aos poucos aparecendo. Era preciso fazer algo inovador para cativar os usuários novamente e talvez tentar se redimir pra todo mundo. E qual a melhor forma de inovação que existe? A cópia descarada do produto do vizinho. E no caso do Instagram o vizinho era o tão querido Snapchat: agora você pode compartilhar momentos do seu dia que duram apenas 24h na sua timeline.

A ideia foi brilhante, mas com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades, e como bons brasileiros orkutizadores de tudo, precisamos aprender a nos portar com essa “nova” funcionalidade. Então como eu sou o dono supremo de toda a verdade do universo, aqui vão as dicas das melhores e piores coisas pra se fazer no Instasnap ou Snapgram… Ou Snap do Instagram… Sei lá.

ERRADO — DONT’S — NÃO FAÇA — #PFVRPARE

  • Não faça video-self com carão: sabe aquela galera que fica “arrumando o cabelo” casualmente enquanto filma? Ou então que fica virando o rosto de um lado pro outro como se estivesse procurando um ângulo pra foto? Não seja essa pessoa. O carão é feio e cansa, e ao menos que você seja Gisele Bündchen, seu vídeo ficará péssimo e ao invés de ser sexy, você só será vulgar mesmo.
  • Não cante: O que leva um ser humano inteligente a ficar CANTANDO enquanto grava um Snap? Filhx, se você fosse bom nisso, tava ganhando a vida num palco com um microfone, e não num palco com um pole (VISH). Ninguém é obrigado a ouvir 3 segundos da voz cantada, provavelmente ninguém nem aguenta ela falada, muito menos com esse tom que você chama de “melodia” ou “afinação”.
  • Se for pra mandar nudes, não mostre seu rosto: gente, vamos combinar uma coisa? O seu videozinho ou sua foto peladinha pode ser FACILMENTE salva em dispositivos alheios e aí, uma vez na nuvem, está eternizado em Jesus (amém). Então vamos manter a discrição e impedir que sejamos identificados naqueles 15 segundos de exposição. Você não quer chegar na sua reunião de 10 anos de 8º ano e seu professor mostrar uma foto sua nua em pelo, quer? Ninguém vai te julgar pela nude, só o faça com responsabilidade, mas seja feliz e mostre o que quiser.
  • Na verdade não mostre seu ânus: eu realmente não queria estar escrevendo isso, mas algumas pessoas pessoas realmente mostram e ENVIAM esse tipo de coisa pras outras pessoas. Obviamente aqui tem o lado divertido de ficar imaginando alguém tentando tirar uma foto do próprio toba (ou do toba alheio, é um mundo livre), mas o lado ruim de estar no trem e DE REPENTE a wild asshole appears, é levemente constrangedor. Melhor mostrar ao vivo, né?
  • Não comprimente o Snap/Insta: dizer “Oooooi, Snaperss”, ou “Bom dia, Instagram!” deveria lançar uma maldição que fizesse o locutor morrer de urticária, junto com toda a linhagem do mesmo. Assim eliminamos o mal da Terra de uma única vez.

CERTO — DO’S — FAÇA MUITO — #NÃOPARANÃOPARANÃOPARANÃO

  • Haja de forma ridícula sem pensar duas vezes: cara, você tem uma câmera e acesso a diversas pessoas. Qual a primeira coisa que você deve fazer? Algo estúpido, escrachado ou imaturo. As pessoas adoram isso e sabem que no fundo você é assim mesmo. Então não tem porquê ter medo de bancar o idiota de vez em quando. Ria de si mesmo.
  • Ajude seus amiguinhos a serem ridículos: as vezes um amigo bêbado está fazendo alguma cagada e POR UM ACASO você está com o cell na mão pronto pra gravar. Ajude-o a espalhar essa cagada por todo o mundo. Com certeza ele ficará super feliz com você quando estiver em condições mínimas de discernimento.
  • Eu disse que você não deve cantar, mas POR FAVOR DUBLE: e duble MUITO. Se tem uma coisa que Mama Ru nos ensinou é que devemos sempre “dublar pelas nossas vidas”. Então ao invés de cantar e nos marcar para sempre com sua voz estridente, apenas faça gestos exagerados e duble uma música intensa como “Galopeira” ou “Total Eclipse of The Heart”.
  • Se for pra mandar uma nude, mande para mim: brincadeira, eu não acredito em nudes. Ou acredito. Você nunca saberá ao menos que tente descobrir (oi?).

Vamos ter essa lista em mente pra que seja possível otimizar o compartilhamento dos nossos melhores momentos nessa duas plataformas que tanto amamos.

E se vocês ficaram sem entender alguma delas, faço questão que entrem no meu Instagram (@fernando_medeiross) ou no meu Snapchat (fernandomsantos) para ver exemplificando essa lista todos os dias. Éééé, amiguinhos. A experiência agora é 3D! Deixando Avatar no chinelo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Fernando Medeiros’s story.