Sentimento, reflexão e time formado

Por Carolina de Amar, Diretora Artística Macaco Prego

Começamos mais um Sarará. Dessa vez sem rótulos.

Isso não é e nem nunca foi uma condição para promovermos o que achamos necessário para o crescimento humano e coletivo, não ter rótulo se tornou um motivo para irmos além.

Passar pelo mundo e não ter a sensação de conectar com o outro, sem fazer nada de interesse e impacto coletivo acontecer por não ter um “incentivo necessário”, é fácil, é comum. Sempre foi mais fácil justificar do que arriscar.

Por isso milhares de pessoas passam pelo mundo em vão, ou apenas para plantar sementes em concreto, que certamente não darão frutos. Não por culpa nossa, mas por uma questão de propósitos, na nossa passagem pela vida cada um desenha o seu.

Nós, estamos propondo uma [R] Evolução, de dentro pra fora, em todos os sentidos, começando por nós, e chamamos um time de grandes pessoas, que falam através de música, para pensar junto com a gente.

Rotular é limitar, comparar, julgar, mascarar.

Se for pra somar, vem.

Esse festival é nosso, é de todos vocês .

É hora do movimento.

Por Carolina de Amar, Diretora Artística Macaco Prego.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.