faz meses que não escrevi nada. uma linha que seja. meses que não lia poesia. fui pegar meu livro do manuel bandeira e não senti nada. roubaram minha sensibilidade, pensei. meus pensamentos coloridos viraram binários, cheiro de livro virou uma memória tão antiga quanto o peso dos seus lábios contra o meu.
faz meses que você partiu. não queria admitir que tinha alguma relação, mas acho que a boa parte que tinha em mim eu dei pra você. falta de equilíbrio emocional, alma mequetrefe, amor próprio, espiritualidade, não sei, mas se algum dia tive era fraco demais pra durar. acho que o único amor que durou foi meu de caetano, porque não conheço ele para ele me aturar como jamais me aturo.

you don't know me.

achei um texto que escrevi contigo na cabeça. vi ciro gomes na tv, tá chegando ano novo novamente e lembrei de você me chamando pra passar ele ao seu lado. sabia que era por gentileza ou puramente pra brincar comigo. eu não esqueci. beijei alguns meninos incríveis ali eu esquecia de você. então eu fechava meus olhos e a falta que você faz vinha me assombrar novamente. o vazio ocupa muito espaço.

feel so lonely.

nunca me senti vista por você. e não acho que seja sua culpa, pra ser sincera. não acho que tenha sido vista por alguém de fato durante toda minha vida.
eu achava graça cada detalhe comum seu que só por ser seu era especial.

there’s nothing you can show me from behind the wall.

seis meses sem escrever uma linha de amor, e acaba sendo novamente para você. em seis meses você arrumou alguém que você ama, logo você que se dizia tão incapaz de amar. em seis meses o brasil inventou de eleger um cara que consegue ser mais burro do que qualquer outro brasileiro que já nasceu em 500 anos. em seis meses eu engordei quase 10 quilos, cortei ainda mais curto meu cabelo, fiz dois piercings e quase uma tatuagem. quase furei o septo que era o que você mais achava bonito. mas eu tenho rinite. não deu certo.
em seis meses eu troquei artes visuais na unesp por letras na usp. pois é. você sabia da minha tara por morar em são paulo.
em seis meses não teve um só dia que eu não tivesse sentido sua ausência. 
só queria saber se em algum momento durante esses dias você lembrou que por um momento coexistimos lado a lado.