por que nós aceitamos pedaços e nunca a forma inteira?

por que pegamos panfletos por educação e não reclamamos de falsos cumprimentos?

por que não fumamos se a vida vai acabar de qualquer jeito?

por que fumamos se assim só acumulamos dor no peito?

suspiro em exaustão. meu pulmão nunca mais foi o mesmo.


por que pedimos tantas desculpas se é inevitável machucar?

por que partimos com o desejo de ficar?

por que, meu deus, nos enganamos?

e por que temos medo de se importar?


aceite minha corrida,

é sempre uma maratona de quem consegue chegar primeiro.

aceite meus olhos te encarando

se quiser, eu desvio quando ficar muito estranho.


meu defeito sempre foi amar demais.


por que nos envergonhamos de nos entregar à dança?

por que não mergulhamos a cabeça no mar?

é frio? é sal, areia?

por que nós aceitamos tão pouco amor?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.