Tanto no pessoal quanto no profissional — Boas práticas do seu trabalho na vida cotidiana

Não é incomum ouvirmos histórias de pessoas que são bem sucedidas no trabalho mas sua vida pessoal é uma bagunça. Maus hábitos, sedentarismo, finanças descontroladas, não tem tempo pra nada e a culpa sempre recai sobre o trabalho.

Dependendo de como for sua rotina, pode ser que a culpa seja do trabalho, mas o mais provável é que a culpa seja sua mesmo. Se está cursando uma faculdade e trabalha 12 horas por dia e dorme pouco pode parecer que não cabe mais nada na sua vida, mas mesmo assim é possível melhorar algum aspecto.

Sempre gostei de estudar e usava isso como desculpa para muitas coisas quando era mais novo, inclusive para não estudar. Como fiz ensino médio e técnico ao mesmo tempo (um de manhã e o outro noturno) eu deixava algumas matérias do ensino médio de lado porque gostava mais dos assuntos de computação. Se fui mal em geografia logo me escorava mentalmente em estar indo bem no curso técnico e dizia pra mim mesmo que se estivesse apenas cursando o ensino médio, teria ido bem em geografia. É o velho e batido “quem quer dá um jeito e quem não quer dá uma desculpa”.

Esse mecanismo mental de compensação é natural do ser humano. No livro The Willpower Instinct, a professora de Standford Kelly McGonigal fala sobre como deixamos que um bom comportamento anterior seja uma desculpa para um mau comportamento no presente. Um fenômeno bem conhecido de quem está tentando emagrecer, logo depois de fazer um exercício acaba se dando de presente um rodízio de pizza. Mesmo que já esteja provado que é muuuito mais difícil emagrecer só fazendo exercícios.

Esse comportamento me acompanhou durante muitos anos. Sempre gostei de me ver como alguém que quer alimentar a mente com conteúdo interessante, estudando, tentando coisas novas e isso acabou sendo desculpa para nunca praticar esportes, por exemplo. Felizmente, tive a oportunidade de conhecer pessoas completas (Mente sã, corpo são). Parece que o dia dessas pessoas tem 40 horas. Elas trabalham, leem, praticam esportes, estudam, mantêm relacionamentos e tem amigos. Com certeza você conhece alguém assim também.

Mesmo assim, há 2 ou 3 anos estou querendo ser como uma dessas pessoas. Não só me dedicar no trabalho, bater metas, entregar resultados e projetos, mas também alcançar os meus resultados pessoais, bater as minhas próprias metas, melhorar em cada aspecto que eu puder melhorar. Pode parecer uma coisa de auto-ajuda e é. (Aliás, sempre desprezei o termo auto-ajuda, sempre me pareceu conversa para boi dormir, mas descobri que de cada livro, palestra ou TED Talk de auto-ajuda que eu assisto mesmo que tenha papo-furado terá algo útil para minha vida pessoal).

O que percebi é que muito das técnicas que usamos todos os dias no ambiente de trabalho para alcançar resultados são simplesmente esquecidas na nossa vida pessoal. Provavelmente sua empresa possui um planejamento, sabe quais são os objetivos, tem uma visão de longo prazo, tem valores, um budget e prioridades definidas. Mesmo que sua empresa não tenha tudo isso, você SABE que ela precisa ter. Por quê então a sua vida pessoal pode seguir dia após dia sem ter planos, metas, sem ter uma visão do que você quer para você e sem ter um orçamento para as áreas da sua vida?

1. Escreva um plano!

Um estudo que saiu no British Journal of Health Psychology fez um estudo com 3 grupos pedindo a cada grupo que fosse à academia pelas próximas 2 semanas. Ao primeiro grupo só foi feito o pedido. O segundo grupo além de ter recebido o pedido, também assistiram vídeos motivacionais (chamaram de grupo motivado). Já o terceiro grupo recebeu o pedido para ir a academia, assistiu os mesmos vídeos do grupo motivado e pediram que eles escrevessem a seguinte frase:

Durante a próxima semana eu vou praticar 20 minutos de atividade física vigorosamente na _____ (local) às __________ (horário)

Esse conceito é chamado de Implementation Intention (Intenção de implementação em tradução livre Fernandística). É basicamente quando você escreve as condições para terminar uma tarefa.

Os resultados foram :

38% do Grupo 1 compareceu à academia na próxima semana.

35% do Grupo 2 (Grupo Motivado)

91% do Grupo 3, o grupo que escreveu utilizando Implementation Intention.

Nunca subestime escrever um plano!

Anote no papel, no Evernote ou em qualquer lugar que você possa acessá-lo novamente depois.

2. Crie um sistema para atingir resultados

Somente focar em bater a meta é inútil. Não confie só na sua força de vontade para fazer você se mexer. Você precisa de um sistema que funcione para diminuir sua energia de ativação para realizar as tarefas até que elas se tornem um hábito.

Eu simplesmente não conseguia controlar o que comia ou bebia quando almoçava em restaurantes, assim resolvi que ia fazer marmitas para levar ao trabalho. Resolvi que ia preparar toda minha comida da semana aos domingos. Ao fazer dieta você começa a pensar que come todos os dias a mesma coisa e tudo vira motivo para ficar enjoado. O fato é que você não varia muito seus alimentos, mesmo quando não está fazendo dieta. Quando li isso no livro do Tim Ferris, The 4 hour body, percebi o quanto usei isso como desculpa para sair da dieta. Então resolvi ver uns vídeos no youtube sobre como preparar várias marmitas para a semana e voilá, cada vez menos falho em me alimentar bem na hora do almoço.

Criar um sistema serve para qualquer coisa, se você quer ler mais você precisa pensar que em determinado momento do seu dia ou da sua semana você vai precisar parar para ler. Se não separar esse tempo, você simplesmente não vai ler os livros que decidiu ler.

Na sua vida profissional você segue um sistema. Pode ser que você tenha que ligar para 10 clientes por dia, pode ser que você tenha que pesquisar 5 fornecedores para cada produto que você vai comprar, não importa. O sistema vai facilitar a sua vida.

3. Priorize

Você acordou 7h30 da manhã, foi no banheiro, levou seu celular, abriu o Facebook, deu uma scrollada, leu umas notícias, leu uns comentários e de repente são quase 9h00. Você já está atrasado, precisa tomar banho e começa seu dia naquela loucura para quando chegar em casa você entrar novamente nas redes sociais, olhar os grupos de WhatsApp, etc. Sua prioridade é essa merda de Facebook, simples assim. Desinstale ele do seu celular, assista menos TV a noite, leia menos jornal de manhã. Essa é a chave para criar tempo no seu dia. Se você gosta de postar coisas na sua rede social use o Hootsuite. Quer ler só o que saiu de interessante no jornal? Se inscreva em uma newsletter como o Canal Meio.

Muita gente acha, ou diz que se informa pelas redes sociais, quando na verdade as redes sociais e grupos estão é cheios de entretenimento e notícias irrelevantes. Aproveitar o tempo perdido nessas ferramentas é priorizar aquilo que você planejou. Acredite em mim, as notícias importantes, os acontecimentos e até mesmo os memes do momento vão chegar a você sem que você precise scrollar o seu Facebook por uma hora de manhã. Aproveite seu tempo no trânsito, arrumando a casa ou na esteira para ouvir Podcasts e aprender coisas novas, ouvir notícias ou ouvir um Audiobook.

Com certeza para ser bem sucedido na sua vida profissional você aprendeu a priorizar entre suas tarefas. Use isso na sua vida pessoal também.

4. Demita as pessoas tóxicas da sua vida

Já faz alguns anos que estou demitindo pessoas que não me acrescentam em nada na vida. Sabe aquela pessoa que quando você conversa com ela você se sente drenado? Pessoas que reclamam de tudo, ou reclamam dos outros, só falam de si, etc. Essas pessoas também tomam um tempo desnecessário da sua vida. Pessoas que em qualquer ambiente de trabalho seriam a maçã podre ou um fofoqueiro. Corte-as sem dó.

Mantendo somente amizade com pessoas interessantes você vai ver que pode aprender muito com elas. Até as notícias importantes que você deixou de ler para se dedicar a outra coisa chegarão a você através desse network bem selecionado de amigos que você vai manter.

5. Bônus: Meditação

Se você é um ateu, agnóstico ou cético pode ser que balance a cabeça ao ler sobre meditação, mas isso é cientificamente comprovado que melhora muito sua qualidade de vida. Não tem a ver com energia, com ki, com cosmo, com nada disso. Meditação é um exercício no qual você foca no agora, no seu corpo, na sua respiração e quando sua mente começa a viajar você percebe isso e volta para o que tinha que fazer. Isso vai melhorar sua produtividade, seu foco, sua resiliência e sua forma de lidar com suas emoções, afinal são partes de ser humano.

Se quiser melhorar tanto sua vida profissional quanto a pessoal comece a meditar. Já falei disso aqui no blog na retrospectiva do ano passado. E se depois de tentar achar que isso não é para você então pare uns minutos na sua manhã e escreva o que estiver na sua cabeça em um caderno. Prestar atenção em você é a importantíssimo!

Minha experiência pessoal

No começo de 2017 resolvi escrever um plano pessoal, pode chamar de resolução de ano novo, pode chamar do que quiser, mas o fato é que escrever o que eu queria para minha vida no ano passado foi extremamente importante para eu ter resultados na esfera pessoal.

Os objetivos que escrevi foram:

  • Chegar aos 88 Kg
  • Fazer atividade física uma vez a cada 3 dias ( ou 120 dias no ano)
  • Participar de uma corrida de 10 km
  • Fazer um curso de Machine Learning
  • Escrever pelo menos 6 posts no blog
  • Casar
  • Fazer uma viagem internacional
  • Fazer aulas de bateria
  • Tirar carteira de motorista
  • Fazer aulas de tênis
  • Economizar dinheiro
  • Ler 12 livros no ano

Todos os que marquei com fonte vermelha são os objetivos que não atingi. Todos os outros eu consegui, alguns até antes do tempo e fui capaz de dobrar a meta.

Lutei com meu peso nos últimos 10 anos, tentei por várias vezes praticar atividades físicas, mas sempre voltava para o sedentarismo. Muitas vezes usando a desculpa de que trabalho muito (50 a 60 horas por semana) e que não dá tempo para treinar. Em 2017 isso mudou. saí de 2016 que não fiz quase nenhuma atividade para 181 dias de atividade física em 2017. Bati os 120 dias em setembro e resolvi aumentar.

Para exercício considerei qualquer atividade física que fosse musculação ou aeróbica com 40 minutos de duração. Mesmo assim não cheguei aos 88 kg que planejara porque aprendi um pouco tarde como seguir uma dieta regrada, mas comecei o novo ano pesando 8 kg a menos que no ano anterior, com mais disposição e feliz em praticar atividades físicas diariamente.

O sucesso de ter atingido essa meta se deve muito a como eu a escrevi, que foi um pouco mais detalhada que as outras. Com minha meta financeira também fui bem mais específico, fiz um planejamento de como faria para diminuir minhas contas mensais e conseguir fazer minha viagem internacional e guardar dinheiro. Assim consegui no meio do ano ir para Nova York, Barcelona e Paris. Surgiu uma oportunidade boa para viajar com amigos e eu já estava me preparando financeiramente para poder viajar, por mais que não tivesse o plano inteiro pronto. A oportunidade aparece, se você estiver preparado vai poder aproveitar.

Uma coisa muito legal para mim foi conseguir ler os 12 livros. Nunca tinha lido tanto em um ano. Quando cheguei em outubro já tinha lido 8 livros mas achei que não conseguiria ler mais 4 até o final do ano. Achei que era muito! Bom, tive 2 conversas na mesma semana que me motivaram, uma com uma colega de trabalho que disse ler um livro por semana e outra com um colega que fiz no bar o HQBierman. Comprei um Kindle com backlight para ler deitado antes de dormir, comecei a ir para a cama mais cedo e ler aos domingos e consegui. No último final de semana do ano eu consegui bater minha meta. Hoje me parece que 12 livros foi fácil, esse ano quero ler 16 livros.

Ler foi uma experiência ótima pra mim, foi uma conquista. Eu lembro de assistir uma TED Talk que o palestrante dizia que Líderes são Leitores (Leaders are Readers). Ler é fazer o download da experiência de outra pessoa para a sua cabeça. E não só os livros técnicos são bons para isso, mas qualquer um. Mesmo os livros que não gostei me ensinaram alguma coisa. Esses são os livros que li esse ano:

Quanto à outras metas, muitas não consegui bater por que foram metas idiotas. Jeff Sutherland criador do Scrum diz: Planejar é útil. Seguir cegamente os planos é estupidez. Quando eu decidi que correria 10 km , simplesmente não pensei que estou com condromalacia patelar e que não posso correr antes de ter perdido bastante peso e fortalecido os músculos das pernas. Também não senti tanta vontade de fazer aulas de tênis, simplesmente não quis arranjar tempo pra fazer isso, musculação e bike aos fins de semana estavam sendo legais o bastante pra mim. Até cheguei a procurar por aulas de bateria, mas quando vi os preços vi que não estava com tanta vontade assim.

Das outras metas, apesar de não tê-las concluído elas andaram e isso é ótimo! Estou matriculado em uma auto-escola, já tinha começado a fazer o curso de machine learning ( e assim acabei fazendo um outro curso de gerenciamento de projetos no Coursera)

Quanto ao casamento ainda não saiu, mas pude fazer um pedido à minha noiva em Paris:

Links interessantes:


Originally published at Fernando Alves.