Primeiro texto

Começar uma nova história.
Escrever com desleixo, de qualquer maneira, só para terminar.

Escrever para praticar.

Para praticar, para finalizar, para por um ponto final.

Se formos ver de perto, se seguirmos nossos pensamentos, a coisa pode ficar um pouco conturbada, um pouco turva, um pouco irregular, mas ta tudo bem.

Quem disse que não pode ser assim? 
Ninguém além da professora de redação que ensinava fórmulas para passar no vestibular.

Lembro dos meus textos de treino para o vestibular, chegava a ser engraçado, que o texto deveria ter uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão, mas ao mesmo tempo todos os professores incitavam que colocássemos frases bonitas, trechos de algum poeta ou escritor famoso para finalizar o texto e dar uma boa impressão no final.

Tudo isso para fugir do texto mecânico, da fórmula secreta, que ensinavam.

Quer saber? Foda-se o vestibular. Foda-se a academia.

Esse é o meu primeiro texto, e é assim que eu quero começar.