Resolvi escrever pra você…

…porque descobri que em cada detalhe do meu dia existe um motivo pra escrever sobre você.


Resolvi escrever pra você porque naquele dia no sofá, numa noite com roupas rasgadas e alguns amigos em casa, quando eu disse que não tinha nada de interessante para escrever, você me pediu para escrever pra você.

Resolvi escrever pra você porque na volta pra casa vi a cidade tão brilhante e bonita, quase cinematográfica, aí eu lembrei de uma das cenas do nosso filme e como seria legal se a gente pudesse reproduzi-la naquele momento.

Resolvi escrever pra você porque a menina que mora comigo aqui na capital está sofrendo por um babaca qualquer que não a merece, e aí eu percebi o tamanho da minha sorte em ter você todos os dias me dando bom dia, antes mesmo de eu acordar.

Resolvi escrever pra você porque quarta-feira é o dia mais chato da semana e eu só queria escrever alguma coisa, ao invés de assistir Grey’s Anatomy e dormir entre um episódio e outro, mais uma vez.

Resolvi escrever pra você porque por algum motivo eu estou ouvindo Paramore depois de anos, e 2007 me lembra a época que eu usava franja, quadriculado e que eu ainda não te conhecia; e só consigo agradecer ao tempo por ter passado e me dado um senso de estilo melhor e alguém para escrever sobre.

Resolvi escrever pra você porque a irmã do meu melhor amigo descobriu agora pouquinho que vai ter uma menina e eu fiquei muito sentimental; e apesar de querer muito ter um menino contigo primeiro, eu posso pensar em mudar a ordem da nossa família se você quiser.

Resolvi escrever pra você porque a minha mãe ligou hoje mais cedo do hospital, e nem pensou em falar dos problemas dela antes de comemorar as novidades sobre a sua vida, que de algum jeito ela já estava sabendo.

Resolvi escrever pra você porque tudo isso aconteceu só em um dia e eu já estou no nono parágrafo, mas principalmente porque você é a maior história que eu já vivi nesses quase dois anos, e com certeza será a melhor história que eu vou escrever até o fim da vida…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.