Peleja do dia: Denver Nuggets @ Toronto Raptors

Nem o mais fanático dos torcedores ou caxias dos analistas sonha em assistir os 1230 jogos que acontecem na temporada regular da NBA a cada temporada. Isso custaria umas 6 mil horas da sua vida por ano. Eu não assistiria todos nem que me pagassem (quer dizer…). Mas há de se louvar a existência da possibilidade de ver tudo isso graças ao League Pass. É muito melhor que Netflix pra quem curte basquete. Todo dia tem algum jogo razoável pelo menos e é isso que eu vou tentar destacar durante essa temporada: qual o jogo bom da noite. Hoje, escolhi Denver Nuggets e Toronto Raptors e, por mais genérica que pareça essa partida, faço questão de escrever porque vai ser legal ver esse jogo.

O Toronto foi finalista do Leste no ano passado e, até que provem o contrário, ainda é o segundo melhor time da conferência. Este ano, eles estão com novidade na escalação titular. Apesar do ala-pivô Patrick Patterson ainda jogar mais minutos na posição 4, quem começa o jogo é o novato camaronês Pascal Siakam. Ele, que foi descoberto por Luc Mbah a Moute, ala dos Clippers, numa clínica da NBA no seu país natal, nem era pra ser titular. O dono da posição era o ex-Celtics Jared Sullinger, que se machucou antes da temporada começar. Siakam é um jogador que se movimenta bastante na defesa e no ataque, algo que o Raptors precisa desde que perdeu o pivô Bismack Biyombo para o Orlando Magic. É limitado ainda, mas sabe aproveitar os espaços na quadra.

Kevin Love faz marcação dupla em DeRozan e deixa espaço para Siakam invadir o garrafão. Kyrie Irving gruda em Kyle Lowry e LeBron está preocupado em dobrar o pivô Jonas Valanciunas.

Tristan Thompson faz a cobertura e deixa LeBron com Valanciunas e DeMarre Carroll. Antes de se empolgar com Siakam, saiba que ele é meio limitado e nem tão habilidoso, mas tem opções de passe pro pivô no garrafão ou pra Carroll na linha de três. O que se vê em sequência não é bonito, não é legal, não enche os olhos de emoção.

Ele encara a marcação de Thompson, tenta duas vezes e finalmente acerta a bola na cesta que está EMBAIXO DO SEU NARIZ.

Toronto recebe Denver, time que tem um elenco jovem, com potencial para, no melhor dos cenários, com muito esforço, sorte e ajuda divina, conseguir classificar em sétimo ou oitavo no oeste. Os Nuggets estão tentando algo muito ousado no seu garrafão: alcançar a paz nos bálcãs com a parceria do sérvio Nikola Jokic e do bósnio Jusuf Nurkic. Nurkic busca voltar a forma do seu ano como estreante, após uma lesão que prejudicou sua última temporada. Já Jokic foi muito bem nas Olimpíadas e chegou a fazer 25 pontos num jogo duríssimo contra os Estados Unidos. Mas, pra parceria dar certo, eles vão ter que tapar muitos buracos na defesa.

Jokic praticamente submerge no garrafão pra marcar esse corta luz entre Anthony Davis e o novato Tim Frazier.

A defesa extremamente conservadora deixa Anthony Davis completamente livre atrás da linha de 3 pontos.

Embora o ala-pivô dos Pelicans ainda esteja abaixo da média nesse quesito (32,4% de acerto na última temporada), Davis tem uma avenida pela frente pra infiltrar, pode arremessar dos 3 ou mesmo passar pra Solomon Hill no canto (já que Gallinari está a caminho para fazer a cobertura). O lance termina com Davis errando o arremesso de 3, mas esse tipo de corta luz envolvendo Jokic pode ser muito utilizado pelo Raptors com seu ala-pivô reserva, Patrick Patterson (que acerta respeitáveis 36% de suas bolas de 3). Boa partida pra hoje, mas Toronto é mais time e joga em casa.