A televisão tal como a conhecemos mudou?

Bem. Talvez não tivesse mudado tanto assim ou esteja a mudar gradualmente. A verdade é que a TV tradicional está a mudar desde que foi criada. A chegada do Netflix em Portugal não é o enterro da TV tal como a conhecemos, mas a transformação mais acentuada da “caixa mágica” desde o aparecimento da Internet.

Vamos por partes. A TV em Portugal existe por TDT, na qual estão disponíveis 4 ou 5 canais em sinal aberto, ou por subscrição de um serviço pago (MEO, NOS ou Vodafone), quer chegue via Internet (cabo tradicional ou fibra) ou por satélite. O Netflix é outra coisa, mas não é mais do que TV via Internet, que além de estar disponível no televisor da sala, com a ligação adequada, os seus conteúdos podem ainda ser visionados nos tablets ou telemóveis, após a instalação da APP e, claro, a subscrição prévia do serviço (7.99 €/mês).

Posto isto, poderemos estar perante um serviço de TV on-demmand quase ilimitado, mas não. O Netflix em Portugal tem alguns conteúdos que também estão disponíveis noutras plataformas, como a Apple TV, mas também tem séries e filmes (porque é disso que se trata) exclusivos do serviço que nos chega exclusivamente online.

Fica a pergunta: será que a televisão tal como conhecemos mudou assim tanto? Sim, mas talvez a forma que ela é disponibilizada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.