ando tão cansada

ando tão cansada
que se me assoprar balanço
cansada desse esforço 
pra encontrar sentido
nessa busca sem sentido
no mundo dos sentimentos
incompreendidos

eu ontem encontrei um amigo
que me contou que o mundo anda fodido
com fome e aguerrido
movido por conspirações alheias,
vazias,
sedentas por controle 
de pessoas frias

a ausência da esperança
me trouxe a lembrança 
daquilo que não vivi
do momento que não nasci 
para tentar fazer qualquer diferença

só que eu ando tão cansada
que faço juz a essa ausência 
entediada com a minha vã presença
de não saber pra onde ir
com quem ficar
por onde andar
estou cansada de não-saber no que vou dar

não tenho do que me certificar
pois se existe certeza da incerteza 
que me acorda todo dia pra me engolir
e me cuspir 
e deglutir qualquer resquício de esperança 
que há em mim

escrever por escrever eu não nasci
mas eu não nasci pra tanta coisa que esqueci
de onde vieram os monges, as orquídeas e as pontes
uma sabedoria superior que ainda não vivi

eu estaria aqui se não quisesse estar lá?
eu estaria lá se não quisesse estar aqui?
eu estaria cansada e deprimida
se a consciência não insistisse em me dobrar?
ou eu só inventei tudo isso pra poder justificar
uma dor que custa cessar?

desculpa universo, eu ainda não aprendi a me perdoar.


Você gostou do que leu?
Então deixe um ou mais clapes para eu saber o que você gosta de ler.

Você não gostou do que leu?
Então deixe um comentário do que eu posso melhorar ou o que você deseja ler.

Tenha uma boa vida,
abraços.