Detesto auto-descrições

Detesto descrições, nossa como eu detesto. Auto-descrições principalmente. Eu não sei me vender pra ninguém, não sei me gabar e principalmente: não sei me definir. Dizer o que sou em poucas palavras é de certa forma abandonar todo o resto. Só que tem um problema: eu fico em desvantagem num mundo onde as pessoas se vendem o tempo todo em todas as redes possíveis e inimagináveis. Eu sou o tipo de pessoa que acha o currículo vitae totalmente dispensável, se eu pudesse substituir isso por “tem dez minutos para um café?” eu faria. Não que eu conseguisse me definir em dez minutos de conversa, mas provavelmente eu convenceria a pessoa que eu preciso de mais tempo que isso, e por esse motivo ela deveria me contratar. Não adianta, comigo as pessoas tem que pagar pra ver, até porque falar até papagaio fala, agora ser e fazer meu amigo, é outra conversa.

_

| Francisca |

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.