JOGANDO O JOGO

Sujeira do cosmos, resto de poeira estrelar, átomos do universo: tantos nomes para descrever o quão insignificante somos. Galáxias dentro de galáxias através de buracos negros –sem falar do bilhões de anos que demoraram para estarmos aqui — viver em geral é realmente um enorme desafio extremamente complexo. É como se o melhor jogador de dama jogasse poker contra o melhor jogador de xadrez, e ao mesmo tempo eles estivessem pensando: quem foi o doente que marcou a partida? Nada faz sentido, tudo é aleatório.

Entretanto, se analisarmos por outro ponto, tudo é significante. Se tudo foi aleatório quem faz o sentido somos nós. Não lembro quem falou que você tem que fazer o melhor nas condições que lhe são dadas. Se estamos presos em certas condições, infelizmente, não há outra alternativa a não ser encarar.

Desde pequenos somos moldados socialmente de acordo com o que é pré-estabelecido como aceito. Porém, isso muda de tempos em tempos, pois as coisas mudam e a realidade muda. Então se por acaso você estiver em um elevador e sentir um cheiro desconfortável que mais parece como vômito de passarinho: ignore, o cheiro irá passar. Como dito antes, tudo é aleatório, o sentido quem dá para o momento que está a sua frente é você. Gases oriundos do estômago é extremamente natural e humano, simplesmente aceite e relaxe. Não adianta fazer cara feia, mandar indireta ou ameaçar com uma faca — tem coisas que ainda não podemos mudar. O segredo é respirar e dar lugar a serenidade, logo o seu andar irá chegar. Compreenda de uma vez por todas que não podemos controlar todas as coisas que estão ao nosso redor: inclusive o meu rabo quando como feijão.