Qual é a sua vocação?

Flavia Possas
Jun 11, 2018 · 4 min read

Não saber o que você realmente quer fazer da vida causa uma angústia sem tamanho. Passei alguns anos sentindo isso e foi uma época extremamente difícil, eu tinha uma sensação incômoda permanente e não sabia nem por onde começar. Nessas horas você vê todos à sua volta tão seguros e certos do que estão fazendo e sente que tem algo fundamentalmente errado com você ou que nasceu com uma peça faltando.

Vejo que muitas pessoas que estão passando por isso tem a impressão de que descobrir sua vocação vai vir em um momento de profundo insight, uma revelação súbita, uma visão que irá emergir como num passe de mágica. Isso por um lado trás a ideia de solução simples e rápida e por outro distante e impossível, pois quem garante que esse momento de iluminação um dia irá chegar?

Nem sei se o termo que eu usaria é mesmo vocação, uma vez que não acho que cada um veio aqui fazer somente uma coisa específica. Acredito que existem inúmeros caminhos que podemos tomar a cada momento, todos eles válidos. Estou falando, então, de propósito em um sentido mais amplo, em termos de você encontrar algo que realmente tenha significado e lhe dê vontade de levantar da cama para encarar o dia com curiosidade, satisfação e, por que não, alegria.

A questão é que o caminho para isso está muito mais perto e acessível do que parece. Já passei por esse processo tanto na minha vida quanto com vários clientes no coaching e vejo que se trata muito mais de pequenos encaixes do que uma grande revelação. É mais ser capaz de olhar para coisas que estavam na sua frente desde o começo do que descobrir um tesouro oculto e misterioso.

O que nós amamos fazer deixa rastros o tempo todo, nos chama, dá sinais, às vezes grita, mas estamos tão fechados em nossas lentes viciadas ao olhar o mundo que isso tudo passa embaixo do nosso nariz sem que sejamos capazes de ver.

O que posso lhe dizer é que na grande maioria dos casos o que você realmente quer fazer sempre esteve aí ao longo da sua vida, lhe atraindo, aparecendo de vez em quando, e você ignorou ou jogou de escanteio por vários motivos. Motivos que englobam desde medo puro e simples, até ceticismo e preconceito, porque aquilo de alguma maneira não se encaixa na sua visão de mundo ou na sua auto-imagem. O processo de coaching ajuda justamente a ampliar essa visão e torná-lo capaz de olhar para si de maneira mais clara e concreta.

Posso falar por mim mesma. Tudo que acabei fazendo (e certamente ainda vou fazer) já estava me chamando desde sempre. Por vezes na forma de vontades e sonhos que eu nem me permitia formular com clareza. Tenho vários exemplos disso, mas um caso bem patente foi o meu começo com o coaching. Uns 3 anos antes de eu decidir começar a formação como coach eu fazia terapia com uma psicóloga que eu admirava bastante. Tudo no trabalho dela me atraía, inclusive o consultório.

Toda vez que eu ia lá me dava uma sensação boa imaginar o quão legal seria ter um trabalho como o dela e passar o dia ali recebendo clientes: cada um trazendo um mundo diferente, podendo ter essa troca profunda e fazer uma diferença na vida daquelas pessoas. Mas eu sou Economista e nem me passava pela cabeça fazer outra faculdade, então eu dispensava essa sensação como uma fantasia, como algo para uma próxima vida.

Quando alguns anos depois eu concluí a primeira etapa da minha formação de coaching e comecei a atender clientes, adivinha onde eu fazia esses atendimentos? Na clínica da minha ex-psicóloga. Me via na situação que eu sonhava estar, sem ter planejado conscientemente chegar ali. As coisas foram se encaixando aos poucos, passo a passo.

Sei que na maior parte das vezes a vida não é tão escancarada nessas idas e vindas, mas para mim isso ficou como exemplo muito real de que nossas “fantasias” podem estar nos dizendo muito mais do que imaginamos. Eu não virei psicóloga, mas pude ter essa interação mais profunda com os clientes e o ritmo e ambiente de trabalho que tanto me atraía.

O que lhe chama e dá aquela sensação de alegria, de paz, está lhe dizendo algo sobre você. Não jogue isso fora só porque parece impossível ou sem propósito. Muitas vezes não é para você levar ao pé da letra, mas para entender quais elementos naquele trabalho ou naquele ambiente lhe atraem.

Esteja mais ligado e atento ao seu coração, ao que faz seu olho brilhar e lhe dá a sensação de estar no lugar certo. Preste atenção naqueles pensamentos de "não seria incrível se…?". Não há grande mistério, mas precisamos ter olhos e ouvidos abertos e parar de perder tempo ignorando nossos sonhos.

Flavia Possas

Written by

Economista, MSc em Psicologia Econômica e Master Coach Integral. Ajudo meus clientes a construírem uma carreira que realmente traga auto-realização e liberdade.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade