A luta do mundo

Na luta do bem contra o mal, sediada no mundo, o mal está levando vantagem. E o bem parece não perceber. Ele está visivelmente se deixando levar.

Aparentemente ele ainda não percebeu que se não lutar, o jogo acabará com o estádio. Se ele não vencer, esse jogo será perdido. Não sairá dali nenhum vencedor.

Espero honestamente que um dia os seus jogadores acordem. E finalmente percebam que para ganhar eles precisam jogar com todas as forças.

Chega de se deixar levar pelo cansaço. Ou pelo conforto da acomodação. Muito menos pelas ilusões criadas pelos grandiosos ecos do outro time. Ecos que tem conseguido, com sucesso, desviar a atenção de muitos jogadores adversários. Está na hora de olhar cuidadosamente para o placar do jogo e acordar.

Meu irmão, nosso time é muito maior. Se a gente se entrosar e jogar junto não tem pra ninguém. Se a gente quiser, a gente vira o jogo e ainda vence de lavada. Mas para a gente chegar lá nossa atitude tem que mudar.
Para fazer a diferença você tem que estar disposto a vestir realmente a camisa, a dar o seu sangue pelo nosso time. Precisamos deixar claro para todo mundo que a gente está aqui para dar tudo de si e ser o melhor em representar essa camisa. O que essa camisa representa para você? É isso que você tem demonstrado até agora? E esse é o máximo que você pode dar de si para o nosso time ser campeão? Ou será que não tem algo mais forte e puro dentro de você? Você não está cansado de perder? Vai continuar sem fazer nada?
Precisamos demonstrar em cada feição, em cada passe, em cada movimento, o amor pelo nosso time, o amor pelo que a gente representa. E lutar cada segundo por ele. Se cada um fizer isso, assustaremos nosso adversário com nossa grandiosidade. Eles ficarão acuados e vão fugir da luta.
Então vem vestir a camisa também. Seja um jogador do bem. A gente precisa vencer esse jogo.
Like what you read? Give Flávia Gonçalves Macêdo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.