A vida é a soma de experiências e conquistas

Escuto o tempo todo aquele velho papo de planos para o futuro. Toda segunda-feira uma imensidão de promessas, sem falar da virada de ano e de todo início de mês. Nós somos feitos de metades de vida, pedaços de sonho, concretizações, arranhões e muitas memórias grudadas na pele. Junto desta química, temos aquela pitada de amigos e companheiros. Eu acredito na existência de dois tipos de amigos: os que juram que vão cumprir a promessa e aqueles que não prometem porque sabem que não vão nem começar.

Eu fico do lado dos que não prometem. A nossa luta diária é tão desgastante que seria mais sábio repensar as promessas. Por que não esquecer o regime e lembrar de nosso gosto pessoal. Esquecer do novo emprego e nos empenharmos em melhorar o velho. Esquecer o príncipe encantado e amar nosso sapinho lindo. Parar de guardar aquela graninha da viagem para Grécia e curtir com amigos uma viagem por aqui mesmo, mas, com a companhia deles.

Que tal focar a vida em tudo que é bom e deixar para lá este monte de promessas. 
 Que tal valorizar nossas alegrias diárias e parar de nos torturarmos com aquele outro sonho de mudança. Toda boa experiência serve de referência. Não existe um sonho capaz de marcar nossa vida. As realizações é que marcam os nossos passos, as pessoas que nos acompanharam, nossa vida e nosso dia-a-dia. Não realizar deixa um rastro de angústia e decepção. Nada melhor que encher o coração de alegrias e realizações. Existem sonhos que jamais realizaremos e em compensação existe realidades que são melhores que muitos sonhos. 
 Que tal parar de prometer e curtir tudo aquilo que já realizou?

Se você gostou e quer receber mais conteúdos como esse, cadastre-se em www.idhl.com.br

*Texto postado no meu blog em 25/12/2004.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.