o dia tem 24 horas e
eu penso na morte, pelo menos, 25 vezes.
um ser humano respira, em média, de 12 a 28 vezes por minuto, eu tenho quase certeza que 
prendo minha respiração em 80% dessas vezes.
é uma sensação análoga à descoberta que seu pai trai a sua mãe ou vice-versa
também é sofrer um acidente de carro, ficar tetraplégico e não mais dançar ballet todas as quintas-feiras
talvez seja tão ruim quanto presenciar a morte do amor da sua vida
a seco. 
ou pior, o suicídio desse seu amor porque, para ele, a vida não tinha mais sentido. e você não era o suficiente para mantê-lo vivo.
são angústias somatizadas que se fossem espremidas teriam
o gosto do fel mais amargo, de um líquido 
que desce dilacerando a garganta e quando toca o estômago queima.
eu sou toda fervura que anseia à evaporação.
talvez minha vida seja esperar pela 
morte.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.