6 filmes

Tu fica muito tempo em casa e começa a não ter muito o que fazer. A mente vazia é a oficina do diabo. Ainda bem que tem NET, internet, Netflix, SKY e a senha da HBO GO.

Parece fácil né? Mas bota difícil nisso. Do tédio tu passa pra indecisão do que ver. Antes mesmo de escolher o filme tem que ver a plataforma. É filme na sala, no quarto ou na cama com o computador. Netflix ou HBO? Porra! Ela agora me veio com Telecine Play! Então vamos nessa, mas eu escolho o filme.

Ex-machina! Depois de Westword eu fiquei com medo das inteligências artificiais. Ficção-cientifica sempre mostra coisas que podem vir a acontecer. Geralmente é algo caótico. Por mais absurdo que possa parecer. Robô matando gente? É, malandro. Continua gastando dinheiro pra melhorar as tecnologias. Vai dar ruim! Mas ela achou bobagem. Disse que eu tô delirando. Coisa de série só. Robô igual a Evan Rachel Wood tocando o terror? Só em 2018, quando a segunda temporada chegar na eight bê Ou.

Tu veio com Telecine Play, mas eu que escolho o filme. A maior doideira. É comédia, sci-fi, suspense, romance, dá medo e tem muita treta. Morri de raiva de não ter ido pro cinema. Queria ver toda essa loucura na tela grande. Perdi a chance de comprar o único DVD que apareceu na Travessa. Sorte que não demorou muito pra ir parar no Cult. Finalmente conferi. E já revi outras vezes. Cada vez dá mais medo das A.Is. Nada fofinho que nem o filme do Spielberg. Eu acho que o filme dele é fofo. Nunca vi. Confesso! Se não for fofo, nem avisa. Não quero ver. Vi de novo e veria mais uma vez. O filme é tão tenso que até o Oscar Isaac tá meio sinistro. Ele sempre era o bonzinho das outras histórias. Depois de Ex-Machina nunca mais foi o mesmo.

Ela acabou gostando. Me deu total razão. E alguns beijos e elogios por sempre escolher um filme bom pra ver. Ou foi mais ou menos assim. Certamente ela vai classificar este texto como obra de ficção. Ela teima com uma ideia fixa de que a razão tá sempre com ela.

No outro dia eu achei Os Suspeitos perdido no Telecine 2. Eu gosto de falar Telecine 1,2,3,4 e cult. Não gosto dos outros nomes. Vive mudando ou inventando um novo. Mas não é Os suspeitos do Keyser Soze. É o do Wolverine com o Jake Gyllenhaal ( tive que colar lá no IMDB pra acertar o nome). Filme do Denis Villeneuve. Que diretor legal!

Eu sou meio preguiçoso com filme que tem mais de duas horas de duração. Só que me amarro nesse. Sempre que passa eu vejo. Não posso ver uma história de suspense com desaparecimento e investigação que fico vidrado. Esse filme me lembra o Zodíaco. Outro gigante que sempre vejo quando acho na programação. Só não é bom pra quem tem medo de cobra. Nunca vou deixar minhas filhas de bobeira brincando perto de um trailer.

Pra justificar o investimento de mais de vinte reais por mês fui lá no Netflix. Podia ter feito finalmente uma maratona de alguma série da Marvel, mas fiquei um tempão escolhendo filme.

Branquinha! Pelo nome tu já pensa besteira. Droga, cocaína! Vem do original White girl. E sim, muitas drogas envolvidas. Jovenzinha branca que só, loira e com um futuro brilhante pela frente resolve namorar logo um traficante de drogas muito azarado. Ela só queria um amor e um baseado de vez em quando. Acabou comendo o pão que o diabo amassou. Que filme pesado! É uma atuação digna de muitos elogios. Vi hoje que tá entre os melhores do ano de uma lista do Indie Wire. É um site de cinema americano. Diz que leu uma matéria no “indiewire” lá pro crush cult do cinema. Ganha altos pontos.

Já que tamo aqui no Netflix, vamos fazer esse dinheiro valer ainda mais a pena.

America honey! Docinho da América é como tu vai encontrar na plataforma. Tem certas ocasiões que é melhor deixar como tá. Sasha Lane! Guarde este nome. Primeiro filme e a jovem já chega com pé na porta. Tá ruim aqui? Po, tu não viu como é lá pelas bandas do Texas. Sasha, que no filme é Star, já começa a história catando comida no lixo. Depois ela arruma um emprego maluco com colegas de trabalho mais malucos ainda. Vender revista. Sabe aquela galera que queria vender revista pra juntar pontos pra faculdade? Tem o mesmo esquema lá nos EUA. Muita zoeira e drogas. Andrea Arnold, a diretora incrível que fez Fisk Tank, tá tirando onda. Prêmio em Cannes e em vários outros festivais. Tá mesmo uma belezura de direção. Mais um que não veio pros cinemas. Filme com mais de 2h de duração, quase 3, só se tiver gente famosa. E o Shia Labeouf não tá mais dando aquela onda. Porém tá bem aqui. E uma trivia: lançou 12 tatuagens pelo corpo durante as filmagens. Obrigado, Netflix!

Podia ter ficado pelas bandas do Netflix, mas resolvi voltar pro Telecine Play!

Encalhados! Só foi escolhido por causa da Keira Knighttey. Baita decepção. Keira não merecia isso. Melhor voltar a fazer só filme de época de antigamente. Não quero mais falar sobre esse filme.

Pelas minhas contas fata um. Talvez tenha deixado o melhor pro final.

A chegada! Cheguei tarde. Era pra ter visto em 2016. O que importa agora é que vi. E vi na melhor sala possível. Povo do Rio! Corre pro Via Park. Melhor cinema. Pior programação, preciso ressaltar. Difícil ter filme bom por lá. Quando tem, é dublado. Legendado? Só tarde da noite. Golpe de sorte achar o filme do jeito que tem que ser por lá. Mas ainda assim, melhor cinema! A tela é gigante. Começa no chão e vai até o teto. Nem precisa comprar ingresso lá no fim. Quer dizer, só se seu objetivo não for ver o filme. Compra na fileira F ou G que já tá de boa. Um telão incrível. Amy Adams gigante tentando aprender a língua dos E.Ts. Que filme bonito. Um sci-fi sobre aliens bem diferente. Tinha que ter o dedo do Villeneuve no esquema. Olha ele ai de novo. Outro filme que verei várias vezes quando tiver no Telecine. E o melhor é que tem menos de duas horas. Acho até que saiu de cartaz. Uma pena. Merece uma tela grande. É bonitão. Quase que chorei. Gostei tanto que até comprei o livro. Livro de contos. O filme é baseado em um. Achei que era o primeiro, mas não. Quis pular os outros. Achei vacilo. O do filme é o quarto. E eu já tô quase terminando. Cinema e literatura. Rende muito papo. Assunto que combina bem com uma cerveja. Quando eu voltar a beber já tenho papo pra mesa de bar.

6 filmes. Com Animais noturnos e Passageiros já são 8. 13 dias de janeiro. Tô devendo 3 filmes naquela história de um por dia e um livro por semana. Pelo menos na literatura to adiantado. 2 já lidos e esse da Chegada já bem encaminhado.

Já que a sexta é 13, o próximo vai ser de terror.

Flu