Saúde alerta para falsos agentes de combate à dengue

Agente vira garrafas em casa em busca de focos do mosquito da dengue

| NILSON JÚNIOR MOREIRA — 24 de fevereiro de 2016

| cidade. A secretaria da Saúde alerta a população areadense para cuidados com falsos agentes de controle de endemias. O aviso aconteceu depois que um rapaz se passou por uma agente e furtou, na sexta-feira (19), uma carteira em uma casa no bairro Nova Areado.

A moradora contou que o rapaz estava uniformizado e com uma bolsa preta. Ele disse que era da dengue e que precisava vistoriar o imóvel atrás de focos do mosquito. Depois, pediu para anotar os dados no controle que os agentes fixam atrás da porta, quando ficou sozinho e aproveitou da situação para levar a carteira que estava em cima da mesa — foram furtados cerca de R$ 400.

Bolsa usada pelo agentes no trabalho de controle de vetores; segundo morada que foi furtada, rapaz estava uniformizado e tinha bolsa preta

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, os agentes da cidade trabalham com uniformes e bolsas amarelas com o brasão da Secretaria da Saúde— e não como a citada pela moradora, que era preta. A orientação é que os moradores que desconfiarem do profissional podem entrar em contato com a pasta pelo telefone (35) 9.8463–5180.

Os agentes de controle de endemias trabalham sem nenhuma identificação em Areado,. Não há crachás e nem carteirinhas para eles. Com isso, resta apenas aos moradores ou conhecer o profissional ou, então, confiar neles.

Kombi. A repercussão do caso gerou muitos boatos pela cidade e pelas redes sociais. Um deles foi o de uma suposta Kombi usada por quatro pessoas que alegavam vender colchões e serem agentes de controle de vetores para conseguir acesso nas casas e, assim, roubar os moradores.

Depois de publicada no Facebook, a notícia se espalhou rapidamente pelo whatsapp, deixando muita gente preocupada. Porém, segundo a Polícia Militar, o caso não passa de boato.

A Kombi foi abordada hoje de manhã e, de acordo com a polícia, os proprietários são mesmo vendedores de colchões. Eles não têm antecedentes criminais e o veículo está com toda a documentação em dia.

Segundo a vigilância, os boatos estão atrapalhando o trabalho dos agentes em uma época de alerta máximo contra o Aedes aegypti. Em algumas casas, eles não estão conseguindo acesso devido a desconfiança.

| Veja quem são os agentes de epidemiologia areadense

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Folha VIP’s story.