Sempre que possível, seja seu próprio Shutterstock

Como uma pessoa que trabalha com design e redes sociais cinco dias na semana e os outros dois também, preciso dizer: a internet cansa. As fontes bonitas e que todo mundo acaba usando cansam. O shutterstock salva vidas, mas cansa. Às vezes até mesmo meu querido Pinterest cansa. Nessas horas a gente faz o que pode no momento: chora num cantinho ou busca soluções no espaço de mesa que nos resta.

Veja aqui 10 provas de que o mundo está cada vez mais digital”, eles dizem. E quem é doido de dizer que não? Com um mix de emoções entre tristeza, satisfação e resignação, tenho que concordar. Estamos, sim, ficando cada vez mais digitais e rápidos e sem tempo e com acesso a ferramentas que nos ajudam tanto, e isso, no fim, também cansa. Temos as mesmas ferramentas, os mesmos belos computadores, os mesmos pins salvos, seguimos as mesmas pessoas no Behance, salvamos os mesmos sets de ícones nos bancos de imagens, temos as mesmas referências e, no meio desse processo, naturalmente acabamos fazendo as mesmas coisas. Aí, queridos, talvez só nossas mãos nos darão um suspiro de originalidade.

Mariana Valente

Tenho visto nos últimos anos, com muita satisfação, o retorno e (quem diria!) valorização de muitas técnicas handmade no meio do design. Colagem, zines, carimbos, bordado, sign-painting, lettering em giz, arte em papel… E o que é mais legal: tudo aplicado de forma atual e conseguindo se encaixar até em produtos e trabalhos mais comerciais. É incrível ver que dessa vez isso é uma demanda e não somente uma insistência de quem faz, mas também de quem compra.

Estudio Lampejo

O digital-manual é o melhor dos dois mundos: a facilidade e alcance de um, o sentimento e personalidade do outro. Pra mim, pelo menos, coisas feitas com as mãos carregam um cuidado que quase sempre é percebido pelos olhos menos cansados. É uma forma eficaz de colocar mais originalidade e carinho naquilo que é feito, e de tentar fugir um pouquinho do que nos satura.

Olivia Jeczmyk

Já é provado que consumidores gostam muito mais de coisas que parecem reais. Então, vai um conselho: Sempre que possível, seja seu próprio Shutterstock. Faça suas texturas, tire suas fotos, monte seu cenário, faça suas fontes, crie seus recursos. O seu produto vai acabar sendo indubitavelmente verdadeiro — e muito mais cool.

Andrew Fairclough

Experimente! Vai ser no mínimo bem divertido. :)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.