Ama como deve, mas não se entrega além do que precisa

Julgue-se capaz de liberar esse amor com todas as suas forças. Mantendo-se em consciência da entrega até quando for confortável o abraço que te mantem longe do frio.

Edgard Abbehusen l Fotocitando

Foto: Reprodução

Ama, com todas as suas forças. De que vale o medo, quando o amor já ocupa os espaços necessários para controlar as nossas vontades aleatórias de acalmar-se em um abraço. Ama e vai além. Norteia os planos e acredita na pessoa amada, até onde as lacunas da confiança possam sustentar-se naturalmente.

Cria laços com esse amor, desatando os nós que te prendem o sorriso. Acendendo luzes que despertam o mais profundo olhar e desejo. Recheia a vida de sinceridade. Seja lá como for, se relacione com a verdade acima de qualquer receio. Todo amor respeita o passado para sobreviver ao presente e, livre, possa construir os alicerces do futuro.

Interaja com o mundo. Faça parte de histórias compatíveis com o teu sorriso. Não se limite, de forma alguma, as gaiolas alimentadas por amores doentios de felicidade em mão única. Ame, sim, como deve ser. Mas, não se entregue além do que precisa.

Julgue-se capaz de liberar esse amor com todas as suas forças. Mantendo-se em consciência da entrega até quando for confortável o abraço que te mantem longe do frio.

Afinal, não é preciso muito para amar ao próximo. Muito menos é necessário para amar a si. Basta vontade à vontade.

Siga no Instagram: Fotocitando
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.