SXSW 2015 — por Tiago Pereira

Pensamentos e atitudes das marcas mais prósperas da nossa era.


South by Southwest é uma conferência caótica e pulsante que acontece anualmente em Austin, no Texas, com o propósito de mapear o que há de mais relevante nos universos da inovação, do cinema e da música — e cultivar uma comunidade global de negócios criativos. Pelo quarto ano consecutivo, tive o privilégio de fazer parte desse encontro e guardar aprendizados que aplico e compartilho diariamente. Não é nada que você nunca tenha lido, visto ou escutado (a internet está aí para nos inspirar tanto quanto as melhores conferências do mundo). Mas o SXSW mostra que a diferença está mesmo é no que FAZEMOS com o que aprendemos. Nos palcos do festival, compartilhando projetos incríveis, estão pessoas que enfrentam as mesmíssimas dificuldades que todos nós e, ainda assim, conseguem sincronizar sua utopia ao seu dia-a-dia — materializando os pensamentos grandiosos que muitos se conformam em apenas ler, ver ou escutar (e, por que não, até escrever sobre).

Biz Stone, Co-fundador do Twitter — SXSW 2015

Então te convido a fazer um experimento: ao invés de ler mais um artigo sobre inovação e acabar de deixando tudo para depois, escolha UM aprendizado da lista abaixo — o que faz mais sentido para você — e o transforme em um mantra para este semestre. Se a cada semestre você materializar pelo menos UM pensamento grandioso no(s) seu(s) projeto(s) de marca, você vai aumentar muito suas chances de atravessar a próxima década com prosperidade.


#1

Público-alvo e comunidade são conceitos estrategicamente complementares e fundamentais para as novas marcas.

Cultive sua comunidade e empreenda com e para ela.

“I just live in Airbnb apartments and I check in every week in different homes in San Francisco. It’s the best way to take the pulse.” Bryan Chesky, Fundador e CEO

airbnb.com #comunidade

#2

“Big Data” é para poucos, “Actionable Data” é para todos.

Crie uma cultura interna de compartilhamento de “dados acionáveis” e fuja dos reports muito extensos — para testar/aprender em ciclos mais curtos e evoluir seus serviços/produtos com velocidade e fluidez, gradativamente.

“It’s 10 years of A/B testing: the more we know about our users, the better job we can do for them.” Todd Yellin, VP de Inovação

netflix.com #dados


A Casa do Spotify — SXSW 2015

#3

O futuro não é futurista.

Seja provedor de algo fundamentalmente humano e estruturalmente contemporâneo, mantendo seu propósito como protagonista e a tecnologia como coadjuvante sempre que possível.

“We’re a music brand, not a tech company.” Spotify, ao apresentar sua nova identidade visual, mais visceral e menos tecnológica.

spotify.com #relevância

#4

Seja qual for a sua indústria, você não pode se dar o direito de viver no passado.

Faça parte do pulso cultural e alcance com mais facilidade a atenção e a emoção das pessoas — ao emanar contemporaneidade, você se conecta automaticamente com o crescente grupo de pessoas que vibram pelo “hoje”.

Mashable Velocity’s proprietary algorithm affords both our readers and brand partners the ability to see what digital content is going viral next — keeping them ahead of the curve and competition.” Robyn Peterson, CTO

mashable.com #zeitgeist

A Casa do Mashable — SXSW 2015

#5

Espremer um projeto te leva ao diamante, não ao bagaço.

Saiba usar a escassez de recursos e tempo para centralizar energia no que realmente importa em cada projeto. E prototipe rápido, para ver se acertou.

“A minimum viable product needs just a purpose and a layer of fun. The mission of my new app, Super.me, is to build technology which inspires empathy.” Biz Stone, Co-fundador do Twitter e do Super.Me

super.me #produto

#6

Share é o novo Like: conteúdo não é somente informação, nem somente emoção, é uma forma de comunicação.

Não seja o último a rever seus KPIs: o BuzzFeed parou de considerar Likes e Page Views como indicadores de performance e hoje mede o sucesso dos seus conteúdos (incluindo branded content) pelos compartilhamentos.

We see content as a shareable form of communication, not as information to be only consumed.” Jonah Peretti, CEO

buzzfeed.com #conteúdo

Espaço da 3M — SXSW 2015

#7

A próxima revolução criativa das marcas está no retail.

A experiência é para poucos, a história é para muitos: comece a pensar em ambientes conceituais “compartilháveis” e colocá-los dentro do seu budget de marketing.

“”We don’t see physical retail going away. We see it changing — perhaps fundamentally — over the coming years. Experience is becoming the reason why you go out.Healey Cypher, Head of Retail Innovation

ebay.com #experiência

#8

Enxergue cidadãos, não apenas consumidores.

A Patagonia está combatendo o desperdício e ajudando seus clientes a comprarem roupas novas apenas quando for realmente necessário, através de uma parceria com o eBay. A Toms criou o modelo One for One®: sempre que um produto deles é comprado, um produto similar é doado para uma pessoa carente de recursos básicos. E ao materializar visões disruptivas e coletivamente benéficas, marcas como essas erguem negócios sólidos e financeiramente prósperos.

If we assume profit has supremacy over all things, we’re not going to have a world to live in.” Rose Marcario, CEO da Patagonia

patagonia.com #consciência

#comunidade

#dados

#relevância

#zeitgeist

#produto

#conteúdo

#experiência

#consciência

“If your dream only includes you, it’s too small.”

Ava DuVernay

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Founders’s story.