Aê brother, tu quer virar escritor?


— Mas assim, escritor pseudointelectual do Facebook com milhares de likes, shares e comentários estourando e as parada tudo? Quer? Te passar a fórmula…

— Tá muito redondinho isso aê, tá seguindo as regrinhas do português, porra? Esquece isso! Nos no Brasil fala brasileiro. Até o portuga da padaria tá ligado nisso.

— Esquece isso de parágrafos uniformes.

Espalha as frases ao longo
do
texto!
Assim mermo!

— Falando na palavra mermo, põe umas gírias da tua região aê. Tu é carioca! Lota isso de brother, mermão, bixxxcoito.

— Outra parada, tu tem que escolher um tema mais relevante, cara! Fala da guerra de uber x táxi, não, pera…pera! Esse tema tá batidão.

— Já sei, fala do subúrbio aê, das tua vivência com a Av Brasil engarrafada, com o BRT lotado em Madureira, do trem indo pra Cidade abarrotado. Ah, tu nunca morou lá pelos lados do Cachambronx? Putz, brother! Faz o seguinte, finge. Finge legal….Fanfic tá mó na moda.

— Agora, se liga! Na hora de descrever essa parada, xinga o prefeito, o governador, xinga o senador…

— Nem precisa saber se aquilo é responsabilidade do cara ou não, tá ligado? Brasileiro ama culpar político por tudo, gosta de xingar, de vaiar no maracã, de condenar o prefeito pela segurança, o governador pelo ônibus atrasado, o presidente pelo buraco na rua. Brasileiro é assim.

— Pronto! Agora tá ficando neurótico. Ta aí, cara… Põe umas gírias lá da década de noventa essas paradas que tão em desuso, se ligou? Dá maior charme! Usa bordão da Inês Brasil…

Galera do Feice gosta muito de memes.

— Fala dos tempos de criança na zona norte, dá uma zoada na galera que morou em condomínio, fala que é tudo playboy, que é criado por vó e que soltava pipa na varanda do apê.

Galera do Feice gosta muito de nostalgia.

— Boa!

— Agora que tu tem isso tudo, faz dois parágrafos falando mais sério da questão, mas joga uma piadinha no meio só pra dar uma quebrada. Usa uns argumentos vagos e meio vazios, mas que a galera vai amar…Vão aplaudir, comentar o post pedindo pra tu virar candidato. Mexe com o intelecto do povão mermo! Fala tudo aquilo que eles querem ouvir.

— Ai no final, sabe o que tu faz? Encerra com uma frase maneira, daquelas que mexem e faz o cabloco ficar pensando naquilo por horas.

— Pronto, amigo! Desfruta da tua fama aê. Já, já tu lança um livro, faz um canal no Youtube, entra pra um partido…Sei lá! Pensa nisso depois, saca? —

— Tenho que ir lá, cara. Putz…

O Uber Black tá na tarifa dinâmica, vou ter que pegar o X hoje. Vacilo!