Liberte-se do passado do outro

Vejo tantos casais por aí, uns mais felizes e outros apenas fingindo serem. O que realmente não entendo é o motivo pelo qual, o passado do outro pode ser tão importante no presente.

Que masoquismo é esse que aprisiona o relacionamento no passado? Que faz com que o atual companheiro reflita ou se justifique de algo que largou no passado?

Às vezes ouço casais próximos questionarem seus pares sobre a quantidade de parceiros que tiveram antes de se encontrarem e digo, se a curiosidade não for meramente uma tara, apenas pare! Não julgue o outro pelo que passou, se há no fundo a intenção de se acertar, de ser feliz.

Deixe que o outro se esqueça dos detalhes do passado e fique apenas com os aprendizados que vieram com cada experiência. Aprecie este novo ser! Surpreenda-se.

Libertar o outro dessa séria insana de questionamentos é também se libertar. Permita que uma nova história seja contada, um novo rumo seja tomado. Você é peça fundamental de um novo começo, muitas vezes…e acaba desperdiçando essa chance com um interrogatório que pode servir apenas para reabrir feridas. Poupe seu companheiro ou companheira. Se poupe!

Entenda de uma vez por todas, você em muitas das vezes não é o “segundo”, como já deve ter ouvido dizer. Aceite! Isso é só para não ter que ouvir mais questionamentos ou pior, para não ver seu olhar de reprovação e julgamento.

Linda, não se importe se a ex por acaso aparentar ser mais gostosa que você. Desapega! Quem habita os pensamentos dele agora é você!

E por fim, não permita-se ser julgado ou interrogado. Se alguém cruza seu caminho disposto apenas a ser feliz, sem paranoias, com certeza as histórias passadas não serão determinantes para o futuro. Mas preste atenção…se o futuro teima em viver no passado! Chute-o para lá também!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.