Não vai dar pra sair, tô com uns problemas lá em casa

Eis uma pequena história.

Há algum tempo coloquei algumas metas pra mim sobre coisas que sentia falta no meu dia a dia e algumas dessas coisas envolviam conhecer gente nova. Tenho me reaproximado de algumas pessoas que conheci e, há uns dias, uma pessoa da cidade vizinha me chamou por DM, pediu meu whatsapp e me chamou para conversar num grupo. Dia desses fui convidada para uma festa surpresa para uma cantora da região que ambos gostamos e eu não fui.

Passei os dias que antecederam a festa pensando em que decisão tomaria. Eu queria ir, mas sentia palpitações todas as vezes que pensava nas possibilidades de estar onde eu não conhecia ninguém. Meu namorado me perguntou infinitas vezes se eu não me arrependeria de não ter ido, afinal, ele sabia que o convite era importante para mim.

Mas eu não fui.

Ser uma pessoa ansiosa é, de vez em quando, dar de cara com um espelho que distorce toda sua vida dentro da sua mente. É, de vez em quando, acordar os monstrinhos dentro da nossa cabeça de modo que eles possam nos lembrar que vai sim, tudo dar errado, que o mundo é terrível e as pessoas, apavorantes. E eles se agitam tanto dentro da gente que em segundos uma simples decisão — ver gente nova — se transforma em sintomas físicos (febre, taquicardia, falta de ar).

E, de repente, lá estamos nós, dizendo que não é nada não, mas não vai dar pra sair, aconteceram uns problemas em casa. Muito mais aceitável (e, convenhamos, recebe menos questionamentos) que dizer que aconteceram uns problemas na minha cabeça, eu não tô bem, me sinto doente, não posso sair pra um piquenique com gente aparentemente legal.

Ser ansiosa é, às vezes, não saber o motivo de nos sentirmos doentes e, graças à isso, parecer ser antissocial ou pouco interessada. É sentir que estamos sempre perdendo e sempre ser quem se encaixa naquelas indiretas sobre gente que não demostra e que não aparece de vez em quando. Ser ansiosa é, eventualmente, se sentir cansada, exausta. Ou perdida, sem saber onde se está. É estar numa batalha eterna com nosso maior inimigo — nós mesmos.

Ser uma pessoa ansiosa é saber que nossa casa sempre está com alguns problemas. Aqui e ali, apesar de haver reparos que duram mais ou menos tempo, tem sempre uma rachadura, uma lasca, um bichinho dormindo no canto do quarto.

Às vezes a gente precisa se forçar a não desistir, não dar pra trás, não desistir de novo, lembrar que tá tudo bem e vai ficar tudo ótimo, que vai ser divertido, que as pessoas vão gostar da gente, que a gente vai ficar feliz. É quase agir como se sua casa apenas precisasse de uma corzinha, de uns quadrinhos na parede, de uns enfeites na prateleira de livros. Ela é ótima, mas vai ficar melhor. Acontece, no entanto, que ser ansiosa é estar sempre em reforma geral.

Like what you read? Give Franciellen Carneiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.