Ta chovendo lá fora de novo, e eu voltei a chorar de saudade de ti.

O teu sorriso assombra minhas lembranças, a tua risada ecoa na minha memória, e eu abro o celular e dou de cara com a nossa foto, totalmente bêbadas, mas felizes.

Eu encaro ela e penso a quantidade de coisas que poderiam ter sido diferentes. Mas sabe, eu não mudaria nada. Talvez, eu só gostaria que tu não tivesse passado por tanta coisa antes de eu chegar.

Eu vi em ti tanta coisa que eu já vivi, e eu queria tanto ter te mostrado o caminho de solução pra todas elas, mas tu não permitiu, tu não se permitiu, e eu não posso te forçar a nada porque cada um tem seu tempo.

Eu sei que eu ainda vou lamentar muito, vou chorar, espernear, fingir que estou bem, mas que uma hora tudo vai estabilizar e que o que agora me assombra e me machuca vai ser só um sentimento estável de amor que teve que ir embora.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.