dói, sabe… sua rispidez em dias caóticos me fere muito, mesmo que eu saiba que não é sua intenção. você não consegue controlar o seu eu grosseiro e espalha farpas por todos os lados. não me pondo em posição fragilizada, mas fico posta à sua frente recebendo o maior número de farpas até que você se canse de distribuí-las e possa me abraçar para curar todas elas. as vezes parece tóxico, mas seu amor por mim em dias floridos é tão bonito que me esqueço dos dias turbulentos. tenho sorte de ser eu e ter você, pois não pretendo te mudar, mas sim te acolher em todas essas situações. eu te amo, mesmo as vezes saindo ferida. mas tudo bem, feridas saram, minha pele e orgulho são regenerativos. continuo te amando mesmo quando você não é capaz de enxergar tanto amor.