Querido Trabalho duro


Querido trabalho duro,

Eu costumava te odiar. Quando você me chamava eu me escondia. Eu tinha medo de você. Eu inventava desculpas para não te enfrentar. Tinha medo da dor. De falhar. Então eu nem tentava.. Eu já achei que tivesse foco… Quando na verdade eu não tinha nem objetivos.

Quando eu não sabia o que queria, qualquer pouco era muito pra mim. Há algum tempo isso não me convence mais em nenhuma área da vida. 
Uns vão chamar de loucura, uns de neurose, outros de exagero. Eu agora chamo de OBJETIVOS.

Nada que é pouco, mais ou menos ou meio termo me convence mais. E chega uma hora que você precisa traçar uma meta, fazer suas escolhas e mudar o rumo do que você apelidou de “destino”.

Quando a gente sabe o que quer, aprende a ter uma coisa fundamental: Disciplina.

Querido trabalho duro… Porque eu fugi tanto tempo de você?


Like what you read? Give Franklin Ramos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.