Nuvens

Se eu falasse a língua das nuvens, minha fala seria tempestade silenciosa.

Se eu vivesse a vida das nuvens, veria formas humanas de um destino a outro.

Se eu existisse como existem as nuvens. Minha existência sublimaria em formas abstratas.

Se eu fosse mais do que sou, se eu fosse algo, assim seria nuvem.

Sem forma exata. Sem lado para ir. Sendo nuvem, indo onde for.