Ultimamente, venho sentindo com mais intensidade os sinais das crises de ansiedade. É uma sensação estranha. Tudo começa com uma agitação no peito. Uma agitação que logo vai se espalhando pelo corpo e começam as dores no peito, a falta de ar, a dor no corpo (chego a me contorcer com tamanha dor).

A última vez que tive essa crise terrível, eu pensei que ia morrer. Não conseguia respirar. Lembro-me vagamente de pessoas falando pra eu me acalmar. Mas como tudo que se é dito “é mais fácil falar, do que fazer”. Ao mesmo tempo que tenho noção do que ta acontecendo com meu corpo, eu não tenho controle sobre ele. Eu me senti exposta, fraca e envergonhada.

Nessas horas aparecem mil pessoas pra falar de soluções para minhas crises, mas ninguém pergunta porque elas surgiram, qual a causa. As pessoas devem pensar por eu ser gentil e alegre com todos, talvez achem que na tenho problemas, medos, frustrações. Então, deixa eu contar um segredo “EU TENHO”.

Essas crises ou os ditos “pitis” ou “frescura”, vem de uma série de fatores que se diferenciam de pessoa para pessoa. Problemas familiares, pressão (as vezes até humilhação) em ambiente escolar/acadêmico, trabalho abusivo etc. É diferente pra cada pessoa.

No meu caso, é a união de tudo isso. O acúmulo de anos de frustrações e medos. Não aceitação. É difícil definir os diversos fatores de causaram isso. Eu só quero que pare, mas não é algo que eu posso mudar do dia para noite. É um processo lento e é necessário ajuda.

Eu tento me ajudar, ajudando outras pessoas. Escutando suas histórias, e lhes dando um porto seguro. Mas nem todas as pessoas são assim, algumas precisam que as pessoas a sua volta, demonstrem que se importam com ela, que ela tem pessoas nas quais pode confiar e ter apoio.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Shannon’s story.