(Re)descubra o LinkedIn você também!

O LinkedIn é aquela — vá lá — rede social que todo mundo sabe que é importante mas poucos efetivamente a utilizam com regularidade. Estāo todos lá, mas quietinhos. Nāo pesquisei estatísticas mas arrisco o chute de que pelo menos 30% dos perfis pessoais foram criados e abandonados. Eu era um deles. Abri minha conta em abril de 2010 e de lá pra cá pouco a utilizei.

Hoje me arrependo amargamente do tempo que perdi. O LinkedIn tem se renovado constantemente e é a primeira rede social que abro no início da manhā. Juro que nāo faço isso por necessidade profissional e sim por puro prazer. O interesse das pessoas pelo LinkedIn sempre se baseou no binômio networking/recrutamento. Mas a lista de “atrativos” da ferramenta está cada vez maior com destaque para o conteúdo, este queridinho do universo digital.

Os grupos (que já existem há um tempāo) estāo mais interessantes. Afinal, o compartilhamento de conhecimento está no DNA desta rede social. Pra quem busca emprego o serviço premium é matador. Se você é um profissional qualificado e seu perfil foi corretamente montado dificilmente deixará de receber, se nāo ofertas de emprego, pelo menos sondagens.

Até o algoritmo de recomendaçāo de pessoas e conexões parece ter ficado mais inteligente. Diferentemente do Facebook ele indica pessoas que realmente têm algo a ver com você. No caso do LinkedIn pessoas que num futuro próximo podem se tornar seu clientes, sócios ou empregadores.

Em 2012 a equipe do LinkedIn deu um tapa no visual e corrigiu a interface careta que tinha antigamente. O feed ficou mais dinâmico e com cara de rede social clássica. O histórico de visualizações é um ótimo parâmetro pra avaliar se o seu conteúdo está sendo bem aceito pela comunidade linkediniana.
E ainda tem o aplicativo Pulse, adquirido recentemente e através do qual os usuários publicam conteúdo relacionado a sua área de trabalho.

Dê uma chance ao LinkedIn você também. Dispa-se do preconceito de que é uma rede social chata onde todo mundo só fala de trabalho o tempo todo. E se falassem, qual o problema? Você nāo se diverte trabalhando?

Show your support

Clapping shows how much you appreciated fred.perillo’s story.