Não recebemos em Dinheiro

A rede de alimentação saudável Sweetgreen se movimentou na direção de ser “cashless”, ou seja, não vai mais receber pagamentos em dinheiro (espécie).

A marca, que tem tem 60 lojas, só vai receber pagamentos via seu aplicativo ou cartões de débito e crédito. Esse movimento está se tornando muito comum no varejo lá fora. Já havia falado aqui no blog da rede Waitrose. Se não leu, clica aqui > http://fredalecrim.com.br/2016/09/05/uma-loja-que-nao-recebe-dinheiro/

Nos Estados Unidos, a Sweetgreen é uma das maiores redes a abandonar o pagamento em espécie. Vale salientar que esse tipo de pagamento representava apenas 10% das vendas na rede.

A ideia é motivada por, principalmente, 4 coisas:

  1. Ter um atendimento mais ágil tendo em vista que a equipe de balcão não vai precisar perder tempo contando dinheiro e dando troco. Os estudos mostram um aumento de 10% na velocidade do atendimento no balcão.
  2. Reduzir assaltos
  3. Simplificar as coisas para todo mundo
  4. Incentivar o uso do aplicativo da marca (onde o Cliente pode pagar pela sua refeição)

Se movimentar em uma direção, é se posicionar e quando uma marca se posiciona, sabe que não vai atender todo mundo. Por isso é muito importante saber qual o Cliente da sua marca para evitar movimentos errados.

Aqui no Brasil, por exemplo, o Governo acaba de lançar medidas que visam incentivar pagamentos em dinheiro. Lá nos EUA, 7% da população não tem conta em banco, já aqui no Brasil, de acordo com dados (de 2015) levantados pela FECOMÉRCIO do Rio de Janeiro, 36% não tem conta em banco. Um movimento como esse, por aqui, dependendo do público da marca, pode ser um tiro no pé.

forte abraço,

F R E D A L E C R I M

fontes: http://www.nacsonline.com/Media/Daily/Pages/ND0103172.aspx?utm_content=NACS%20Daily%20010317:%20newsarticle2%20(Sweetgreen%20Goes%20Completely%20Cashless)&utm_source=NACS%20Daily&utm_campaign=NACS%20Daily%20010317&utm_medium=email&utm_term=593359#.WGwbDrHOrHc

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-07/populacao-brasileira-com-conta-bancaria-atinge-863-milhoes-de-pessoas

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.