“Canções para ninar adultos” por Xico Sá


(O texto abaixo foi originalmente publicado como orelha do livro “Canções para ninar adultos” de Fred Di Giacomo.)

Todo cuidado é pouco, senhoras & senhoritas,“Canções para ninar adultos” é obra de um tarado. Um leitor-escritor tarado, capaz de trazer para o jogo da narrativa o jeito tranquilo do matador Chester Himes e a viagem sem fim de Céline.

Logo de cara, Robert Louis Stevenson, o maior narrador da história da humanidade, também vira meio personagem em uma dedicatória. É a escrita sampleada de um tarado por livros.

Bukowski, Allen Ginsberg, Allan Poe e Nelson Rodrigues em ilustração do “Canções para ninar adultos”

Um escritor-leitor taradíssimo, rápido nos diálogos como um devasso de pornô-chat que alcança o paraíso. Na literatura, só os tarados têm o direito de tocar os leitores. O resto é chatice com solenidade mofada.

Borges, Caroll, Saramago e Kafka em ilustra para o livro “Canções para ninar adultos”

Fred Di Giacomo faz um free-jazz que junta o repertório de vasta leitura com a velocidade fragmentada da sua geração. Falando em jazz, pule as páginas e vá direto ao encontro do Sr.Count Basie. Depois rebobine e recomece.

Fred Di Giacomo autografando no lançamento de “Canções para ninar adultos”

Ao chegar em Suvenir City (No conto “Garoto Alado”), tente levar uma vida slow-motion. Fique na SP do saloon Glicério ou volte para Penápolis. Há sempre uma boa encruzilhada na viagem deste livro. Eu não voltei até agora.

Xico Sá, escritor e jornalista, é autor de “Big Jato”, “Chabadabadá — As Aventuras do Macho Perdido e da Fêmea que se Acha” e + 10 livros. Na TV, participa dos programas “Cartão Verde” (Cultura) e “Saia Justa” (GNT).