15 — (Pseudo)Aforismos

Princípio de Um Fim.
Aqui estou eu. E, novamente, por quê? Eu não sei. De qualquer modo, é apenas mais um dos “exercícios” nessa minha f… vida. E que diferença faz?

I. Com quem eu mantenho ou ao menos tenho conexões fortes?

II. O que fazer quando o que se quer fazer não é possível ou não parece ser o mais adequado?

III. Há momentos em que é necessário retornar aos trilhos. Uma ansiedade não pode galgar postos mais altos.

IV. É curioso perceber que muitas pessoas que foram (e ainda são) importantes para nós, não passam hoje de apenas “outras” pessoas.

V. Com quem ficamos, e com que queremos estar, não podemos mais. Só nos resta, então, mais um olvidar.

VI. É “só” eu mudar os meus pensamentos automáticos, dizem.

VII. A solidão parece algo meio “desagradável”. Mas, é a realidade, e a realidade é aqui.

VIII. Às vezes, sentimo-nos fracos e sozinhos. Muitas vezes não queremos permanecer sozinhos. É um de nossos (dos meus) medos, no mais das vezes. Um medo irrisório em relação a tantos outros problemas da e na vida.

IX. Um dia agradável hoje. Um adorável brilho do sol. Mas, logo depois, o sol se esvai. A escuridão se aproxima. Um bom dia para desaparecer. Um bom dia para, simplesmente, “ir”, e nunca mais voltar.

X. Enfim, um dia tudo isso vai simplesmente acabar — que acabe, então!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.