Paradoxo temporal

Sou curioso por definição, mergulho em assuntos que julgo serem interessantes, viagem no tempo é um deles.

Vamos fazer um exercício de imaginação.

Henrique hoje com 35 anos, aos 19 perdeu seu irmão Carlos 13, quando o levou ao clube, por um descuido, o irmão acabou se afogando, o que o fez mudar os planos sobre a carreira profissional, se dedicando a astrofísica.

Henrique tem uma forte motivação para criar uma máquina do tempo, para assim ter a chance de salvar o irmão.

Cena do Filme “De volta pra o futuro”
Se Henrique hoje está querendo salvar o irmão, mostra que ele não conseguiu mudar o passado, logo nunca conseguiu viajar no tempo.
Se ele conseguiu voltar no tempo, essa é a prova que não conseguiu mudar o passado, pois a motivação do presente ele ainda está intacta.

Este paradoxo também é conhecido como “paradoxo causa e efeito”. Podemos concluir que viagem ao passado é teoricamente impossível, pois o causa anula o efeito, então não tem necessidade. Muitos cientistas defendem que ao viajar para o passado, se cria uma nova linha temporal.

Criação de linhas temporais tem um problema físico, que é justamente a matéria que compõe a linha temporal “criada”, se já existia essa matéria, então não foi criada. Logo elimina também a criação da nova linha temporal.

Segundo Lavouisier “Nada se cria, tudo se transforma”.

Antonie Laurent Lavoisier (1743–1794)

Em uma hipotética viagem no tempo, Henrique seria criado no passado? Ele poderia interagir com ele mesmo? Segundo a biologia, todas as nossas células são renovadas no decorrer da vida “o que concorda com a afirmação de Lavoisier”, então o Henrique do passado seria fisicamente diferente do Henrique que viajou no tempo e também a mesma pessoa.

Vamos considerar que ele foi criado no passado “Exterminador do Futuro 2”.

A interação entre os 2 Henriques, deveria ser para convencer o Henrique mais novo do que vai acontecer, já que a versão mais velha, provavelmente não vai ganhar a confiança do Carlos. Sendo assim, a mudança do passado não poderia ser direta. “Pelos menos considerando os personagens Henrique e Carlos”.

Este é um tema que venho pensado a um tempo, quis dividir com outras pessoas, talvez discutir com outros curiosos sobre o tema, de forma alguma estou dizendo que minha palavra é lei, posso ter cometido erros, ficarei muito feliz em poder corrigir.