Bang! Bang!

A gente leva muita porrada nessa vida até aprender a esquivar;
É tanto Jab na cara que a gente fica até sem acreditar.

Direita, esquerda, direita — cruzado.

E você? Você não fica parado. Treina todo dia de olho na próxima…
…luta?
Eu? 273 lutas depois começo mais uma encantadíssima com esse mundo novo, achando que já aprendi tudo.

Bang!
Primeiro round. Até que segurei.
Mas quando o segundo começou tive que pedi ao senhor pra me manter ali. 
E sino tocou como background de um direto na cara que recebi, e dormi.

O tempo corre, atrás de mim tem uma fila de reserva que não vê a hora de cruzar a corda pra… 
…lutar?

Não, lutar não. A luta fica pros guerreiros, pros sem medo. 
Quem luta e parte pra cima corre o risco de levar porrada. Quem mais se esquiva, ganha — o jogo. 
E eu entro pra lutar. Sem luva, sem nada, transparente como um fundo verde sem cenário.
Só nunca fui boa em me esquivar. E quem não domina esse jogo perde a luta. Ou ganha. Quem sabe?

Talvez eu tenha falhado ao aceitar entrar no ringue com um professor, que costuma usar um fundo verde pra mudar rápido de cenário, por medo de beijar a lona.

Eu to aqui pra lutar, não pra jogar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.