O que é e como surgiu a Tipo-tipo no Fubá

Frelo Design
Jul 7 · 2 min read

Tudo por acaso!

Tudo começou com o nome: Tipo-tipo no Fubá. Esse nome surgiu em minha mente de forma inesperada, em 2009, ao acaso; e a inquietação de desenvolver uma tipografia que refletisse esse nome não me deixou em paz.

Desse modo, pensando essencialmente no nome, não haveria outra forma de criar sem que houvesse alguma referência ao chorinho de Zequinha de Abreu, o “Tico-tico no Fubá”, que por sua vez, foi eternizado na voz de Carmem Miranda, ícone da nossa Música Popular Brasileira.

Então, eis que me vem a ideia de criar como trabalho de conclusão de curso (TCC), uma tipografia digital (digamos, experimental) do tipo dingbat contendo caricaturas de personalidades da Música Popular Brasileira.

Ao acaso também, foi encontrada a seguinte citação que, pode-se dizer, foi o principal elemento de motivação para o desenvolvimento do trabalho:

[…] as palavras ritmo, harmonia, e contraponto, todas pertencentes ao âmbito musical, não aparecem nos títulos desses capítulos por acaso: de todas as analogias do livro, a da tipografia com a música certamente é a mais forte. Isso porque a música também é um gênero de discurso que, como a tipografia, possui um código de registro que é matemático, abstrato, estruturado e proporcional e que é ao mesmo tempo a chave das performances mais livres, irreverentes e emocionadas. (BRINGHURST, 2005, p. 11).

Assim, com base nesses dois principais motivos ocasionais, se seguiu o desenvolvimento do trabalho, que se desencadeou em uma pesquisa bibliográfica, como também na criação da fonte (processo prático), propriamente dita.

Com isso, para se construir a fonte em si, se fez necessário unir a referência proposta pelo nome, que é musical por natureza, com algo que fosse relacionado à música e a alguns elementos tipográficos, que também são, analogamente, musicais — na tentativa de extrair algum aprendizado na relação tipografia e música. Nesse sentido se justifica o uso das caricaturas de personalidades da Música Popular Brasileira, que por sua vez, devido ao fato de se utilizar de caricaturas, a fonte não poderia existir além da representação pictórica, ou seja, dos dingbats.

Conheça a fonte em: https://frelo.com.br/fonte/tipo-tipo-no-fuba/

Referência
BRINGHURST, R. Elementos do Estilo Tipográfico. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade