Os Reformadores da Educação e a Destruição do Sistema Público da Educação

No trabalho “ OS REFORMADORES EMPRESARIAIS DA EDUCAÇÃO: DA DESMORALIZAÇÃO DO MAGISTÉRIO À DESTRUIÇÃO DO SISTEMA PÚBLICO DE EDUCAÇÃO”, Luiz Carlos de Freitas reúne evidência empírica costumeiramente sonegada pelos reformadores empresariais da educação no Brasil e apresenta algumas das características que marcam a proposta destes “novos reformadores”.

Segundo Freitas, as categorias centrais que definem esta política educacional envolvem uma combinação de responsabilização, meritocracia e privatização. Estuda-se a produção americana privilegiadamente porque é neste país que estas ideias foram mais largamente testadas com resultados que as caracterizam como uma verdadeira década perdida para a educação americana.

No Brasil estas ideias estão crescendo, em especial ao nível das secretarias estaduais e municipais de Educação. Pretende-se alertar para os riscos destas políticas já evidenciados na pesquisa e na prática educacional.

O processo de privatização avança com a concessão de escolas públicas para serem administradas pela iniciativa privada (equivalentes no Brasil às organizações da Sociedade Civil de Interesse Público — Oscip) e pela distribuição de vouchers (equivalentes ao Pronatec no Brasil). Uma proposta completa para privatizar a educação brasileira pode ser encontrada no site da Parceiros da Educação (2010). A linha central é a adoção da ideia das escolas charters americanas (privatização por concessão da gestão da escola à iniciativa privada) e a quebra da estabilidade de trabalho do professor. A proposta ignora por completo os relatórios americanos de pesquisadores independentes, mostrando que estas estratégias de privatização nos Estados Unidos não geraram uma escola de maior qualidade do que as escolas públicas regulares. Os resultados continuam controversos, relatório após relatório.

O estudo completo de Luiz Carlos de Freitas está aqui:

http://www.scielo.br/pdf/es/v33n119/a04v33n119.pdf

Like what you read? Give Frente pela Educação Pública - DF a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.