Camisa inteligente monitora postura

Projetada para prevenir e tratar a dor espinhal, a peça fornece informações valiosas sobre a postura do usuário.

A postura corporal é um importante indicador para avaliar a saúde e qualidade de vida de um indivíduo, especialmente na terceira idade. Tecnologias capacitadas para monitorar a postura podem ser um instrumento valioso a fim de prevenir lesões e facilitar o envelhecimento saudável, no entanto, o desconforto de um material rígido fixado à coluna dificulta a aderência a estes aparelhos. Pensando nisso, o Departamento de Desenho Industrial da Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda, em colaboração com outras universidades, concebeu um dispositivo wearable baseado em tecido. Em forma de camisa, o sistema oferece uma solução portátil para o monitoramento da postura em tempo real.

A peça, que ganhou o nome de Zishi, foi projetada para fornecer uma resposta precisa e informativa acerca da postura torácica do usuário. Equipado com sensores posicionados para detectar múltiplos pontos, o vestuário funciona em conjunto com um aplicativo de smartphone, útil para definir limites angulares para as diversas posições do braço, do ombro e do corpo como um todo. Quando o limite estabelecido é excedido, a roupa promove pequenas vibrações para alertar o usuário. O aplicativo, por sua vez, apresenta uma visualização da postura atual e as instruções para corrigi-la.

A usabilidade do sistema foi verificada através de um estudo conduzido com 50 idosos. Após serem apresentados a um cenário simulado que representa com precisão o uso real da peça, os participantes responderam um questionário para examinar suas percepções pessoais da tecnologia, assim como sua utilidade, facilidade de uso e intenção em utilizar. Os resultados indicaram que, embora existam receios sobre a utilização de tecnologias recentemente desenvolvidas, a maioria demonstrou-se disposto e até mesmo ansioso para vestir a camisa de monitoramento de postura em um futuro breve.

O estudo de avaliação, que confirmou o potencial de Zishi, também identificou uma série de requisitos necessários para extrair maior eficácia do dispositivo entre diferentes grupos de pacientes. O próximo passo será adaptar tais funcionalidades ao aparelho, assim como explorar mais possibilidades de detecção. A expectativa de seus desenvolvedores é que, nos próximos anos, a peça possa se tornar um apoio na prevenção e tratamento da dor espinhal, além de um grande auxílio para a reabilitação de pacientes com lesão medular.

Fonte: Research Gate

Like what you read? Give Futuro da Medicina a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.