Balanço 2015 — Parte 1

O competente Cassio Zirpoli divulgou ontem à noite o balanço de 2015 do Sport, causando alvoroço nas redes sociais.

Vou fazer esclarecimentos e questionamentos sobre algumas das polêmicas.

Ponto 1: Déficit de R$ 26,5 mi?

Aqui, o centro é esta nota explicativa:

Dos R$ 26,5 mi de déficit, R$ 24,7 mi são apenas reconhecimento de parcelamentos de débitos anteriores a 2013 que não tinham entrado em balanços passados.

O déficit real de 2015 foi de “apenas” R$ 1,8 mi.

Questiono:

Por que esses parcelamentos não entraram no balanço do ano passado (desta mesma gestão) e em balanços anteriores?

Quando esses parcelamentos foram feitos, quais os seus valores originais e quanto já foi pago?

Tem que abrir a caixa preta…


Ponto 2: Aluguel do CT?

Uma conta que saltou aos olhos foi a “Aluguel do Centro de Treinamento”.

O Sport pagou mais de R$ 2 mi para o uso do CT por algumas décadas.

É público que o CT estava em nome de uma associação para proteger o patrimônio do clube e que era preciso um contrato de aluguel como formalização.

Porém é importante ser esclarecido:

Para onde foi este dinheiro?

Espero que tenha sido investido no próprio CT…


Ponto 3: Despesas administrativas quase 4x maior?

O Sport aumentou seu gasto administrativo de R$ 3,7 mi em 2014 para R$ 13,6 mi em 2015.

Sabemos que o clube passa por um processo de profissionalização em todos os setores, o que obviamente acarretaria num aumento de despesas administrativas.

Contudo um acréscimo de quase 300% de um ano para o outro a priori parece exagerado.

É preciso detalhar:

Quanto deste valor é investimento?

Qual foi o aumento da folha administrativa?


Ponto 4: Débito no Banco Central aumentou?

Esta é uma dívida antiga, consequência de uma atrapalhada (eufemisticamente) negociação de jogador para o Exterior.

Todavia seu valor aumentou de R$ 5,2 mi para R$ 7,3 mi.

Mais de 40% em um ano.

Deixou-se de pagar ou algum fato novo aqui?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.