pexels.com

O que aprendi com um ano de meditação diária

No mês de setembro completei um ano de meditação diária e você deve pensar que virei um mestre-ioga, uma pessoa zen (me chame de qualquer coisa, menos de zen), que atingi o nirvana e todos aqueles rótulos bobos empregados a quem apenas dedica alguns minutos do dia meditando. Em vez disso, vou lhe apresentar algo mais simples e que pode ajudar qualquer um.

A coisa mais marcante que aprendi durante esse período foi viver mais no presente. Pode parecer pouco, mas é uma enorme mudança. Minha autoestima muda quando volto a focar naquilo que estou fazendo.

Fugir para o passado ou futuro libera uma energia de arrependimento e ansiedade. Pode ser devastador, pois sabe-se que um dos maiores fatores de depressão e tristeza é reviver o passado ou esperar o futuro.

Eu poderia ter feito aquilo diferente… deveria ter falado assim… tenho conta para pagar… o que vou fazer no fim de semana?… preciso terminar meu trabalho…

Parece complicado, mas se torna mais simples à medida que praticamos e tomamos consciência desse fato. Meditar é a única solução que vejo para esse probleminha.

Lembro como era difícil me manter focado antes de começar a prática de meditação. Sempre pensando o que iria fazer depois de sair dali, desejava estar em outro lugar, ou como poderia ter feito diferente. Esses pensamentos diminuíram drasticamente e só tenho colhido melhoras.

Era terrível quando alguém conversava comigo e eu, com vergonha, dizia que entendi em vez de falar: desculpe, pode repetir tudo de novo? suas palavras entraram por um ouvido e saíram pelo outro.

Se você começar a divagar muito em algo que só poderá realizar depois, anote e continue com o que está fazendo.

Você pode assistir a este vídeo:

Como meditar

Nós sempre achamos que tudo deve ser complicado e difícil. Quando nos deparamos com o simples, perguntamos: mas é só isso? Deve estar faltando alguma coisa? Estou fazendo errado.

Meditar é simples. Sente-se confortavelmente numa cadeira ou banquinho japonês próprio para meditação. A posição pode ser diferente da de lótus. Fecha os olhos e preste atenção em você. Mantenha-se acordado. Atente-se à sua respiração e ao seu corpo. Pode focar uma parte do corpo também, a testa, por exemplo. Permaneça ali por 15, 30 minutos cronometrados. Tente esvaziar a mente e centrar na meditação. Se quiser, coloque uma música instrumental própria para meditar, ou pode ficar em silêncio. Pronto, meditar é isso.

Esportes

Funcionou para mim, pode ser diferente para você. Preciso praticar alguma atividade física junto com a meditação. Eu ando de bicicleta, corro ou caminho pelo menos uma vez por semana. Esporte e atividade física com moderação são ótimos tanto para saúde quanto para a vida profissional. Ajudam na produtividade e bem-estar.

Tente. Experimente.


PS: o teste foi excluir a palavra não.


Conheça o Escreva mais e melhor, blog com dicas de escrita e redação.