Estreia com vitória, mas o gosto de que podia mais

Guilherme Kalsing/ Jornal Contexto

A ACBF feminino estreou neste sábado,13, jogando em casa, contra o União Independente, de Santa Maria. As meninas laranjas venceram com tranquilidade por 4x0, mas o gosto de que poderiam ter feito uma vitória mais ampla no marcador acabou sendo marcante.

Não se tinha dúvida que a estreia seria difícil para ambas as equipes. Nesse sentido, o União Independente, que fazia uma dupla primeira jornada em estadual. A ACBF fez o que o técnico Henrique Pianta pediu, marcou em cima, sufocou a saída de bola e foi empilhando oportunidades para quanto antes fazer margem, melhor.

Guilherme Kalsing/ Jornal Contexto

O União Independente sentiu tudo isso. Não teve saída, entrou a bola para a ACBF que fez uma meia quadra intensa. Aos 3min17s, Tammy acertou um belo chute e fez 1x0. Shai e Mayara acertaram a trave em sequência. Mas o gol só veio aos 9min5s, com Cota. Shai fez o 3x0 aos 12min6s.

O quarto e quinto gol poderiam ter vindo, mas foram desperdiçados ou a trave atrapalhou. No intervalo, Henrique pedia manutenção da intensidade para ampliar o marcador. Mas, as meninas barbosenses não conseguiram manter o bom futsal.

Guilherme Kalsing/ Jornal Contexto

O União Independente arranjou espaços e teve duas grandes chances para marcar, mas Maya e a goleira Fran evitaram. Gol mesmo, só aos 9min21s, com Pati, que tentava pela terceira vez até marcar.

Em suma, após isso, o jogo entrou em marasmo completo e as equipes esperavam o fim da partida. Tudo dentro do normal para uma estreia e das dificuldades que ambas equipes possuem, cada uma dentro da sua vivência. A ACBF lhe falta entrosamento, é nítido. Henrique já vinha dizendo que só com o passar dos jogos o time iria melhorar.

Ao União Independente, um gosto saboroso de um segundo tempo equilibrado e com oportunidades.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.