Eu ainda acredito

Eu ainda acredito no amor apesar das rasteiras que a vida já me passou, eu sigo acreditando que vai ser ser sempre diferente…

pixabay.com

Confesso que já comi o pão que o diabo amassou quando o assunto é relacionamento. Já amei demais, já recebi amor de menos. Já me doei e recebi quase nada em troca. Já iludi pessoas que não mereciam ser iludidas (Isso é o que mais me dói). Já briguei com amigos porque eles queriam abrir os meus olhos e eu não estava disposta a enxergar o fundo falso de um pseudo-relacionamento que era feito de miragem, na minha cabeça parecia perfeito… Mas na realidade era seco, duro e vazio como o chão que me recebeu quando eu finalmente acordei.

Mesmo diante de todos os meus inegáveis finais infelizes, eu nunca deixei de acreditar que eu poderia ser realmente feliz no amor.

Mas e o que seria ser feliz no amor? Ter um namorado? Casar? Ter filhos? Construir a minha tão sonhada própria família?

Eu jurava que sim!

Hoje eu sei que não, definitivamente não... Já me cobrei tanto, inclusive uma frase que ouvi da minha mãe nos últimos dias me fez realmente refletir, mas de uma forma diferente, sem cobranças ou sem querer me encaixar em algo que criaram para mim!

Você precisa casar nem que for para não dar certo!

Pesado né! Agora experimenta, fale em voz alta e sinta o peso dessa afirmação…

Você não tem que casar porque a sociedade impõe que você tem que passar por isto para se sentir realmente completa, quem foi que disse que a felicidade estaria ali? E não dar certo? Por que entrar em algo fadado à (in)felicidade?

Hoje eu sei que ser feliz no amor é acima de qualquer coisa, ter autoestima — É não aceitar menos do que aquilo que você realmente acha que merece…

Mas e a autoestima? Ah, essa vem de dentro e por isso independe do que acontece com você. Não ter aquele cara que você julgava o cara da sua vida, terminar um relacionamento, pode até nos chatear, mas não nos faz questionar quem somos ou o que realmente queremos, se nós realmente somos o grande amor de nossas próprias vidas.

Uma mulher que se ama é um tesão! Ela é segura, ela sabe o que quer e ela não aceita menos do que realmente merece…