Palavras tardias não mudam destinos

Espero que não seja tarde demais para que você leia essa carta. É difícil enxergar e entender sua realidade para alguns, mas eu entendo. Muitas vezes eu tento fugir de você e da sua realidade porque me machuca ver que eu já fui você, saber que a dor que você sente é tão grande que você passa a não sentir nada — é uma espécie de anestesia o tempo todo. Eu gostaria de ter falado com você antes, mas talvez por timidez ou por falta de intimidade, nunca tive coragem.

Eu nunca vou me curar da depressão. As pessoas que conheço não vão se curar também. Ela vai estar aqui sempre e tenho que reconhecer quando ela chega e vai embora, temer o que ela pode fazer com você faz com que ela fique longe as vezes. Meu pai costuma dizer que só se afoga quem sabe nadar e com isso penso que conhecer a depressão pode fazer eu me afogar.

Enxergar em você tudo que eu já senti me remete a dor. Mas me faz pensar também que dias melhores virão.

A primeira vez que tive depressão foi pelo mesmo motivo fatídico da sua. Aquele sentimento de rejeição, de “por que? ”, “O que eu tenho/fiz de errado? ”, a carência e o vício que é se apaixonar. Mas meu querido, a dor também vicia. É isso que faz você se sentir vivo. A relação de amor e ódio com a depressão. De querer que tudo fique bem, mas ter medo das outras emoções. Medo de que elas não causem um conforto tão grande quanto é a tristeza.

Repito que dias melhores virão. Eles sempre virão. Mas para que dias melhores venham é preciso aceitar a tristeza primeiro, deixar um cantinho para ela — não é errado se sentir triste. Aceitar que o nada não é errado também. Aceitar a depressão por completo.

Eu sempre admirei sua coragem de assumir para você cada canto obscuro da sua mente, cada dor profunda, cada momento que te fazia depressivo. Os dias melhores chegaram. Da maneira que você achava melhor.

Palavras tardias não mudam destinos.

É hora de usar suas palavras e dizer goodbye também.

Esse texto é dedicado a pessoa mais corajosa que já conheci. Foi tarde demais para mostrar essas palavras. Esteja em paz, N.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gabriela Miranda’s story.