Uma nova jornada: 2016

Ultimamente tenho falado bastante sobre jornada, e só agora, uma semana após a virada de ano é que caiu a ficha que 2015 terminou e junto com ele encerrou um ciclo para mim. Começo 2016 já em uma uma nova jornada repleta de grandes expectativas, trabalho, dedicação e estudo.

Um pouquinho sobre 2015

O ano de 2015 foi intenso, desafiador e tive a oportunidade de aprender muito. Aprendi sobre pessoas, ambiente corporativo, sobre a complexidade em fazer escolhas e a importância de novos desafios para o crescimento. A coragem de iniciar uma nova jornada rendeu bons frutos, 2015 terminou com muitas boas noticias, todas elas frutos de muita dedicação, empenho e uma verdadeira paixão pelo que faço.

Além de marcar a minha volta na contribuição para a comunidade, escrevendo artigos e ajudando na disseminação de conteúdo relevante através deste Medium, fui convidado pelo Edu Agni para voltar a colaborar com o UX.BLOG. Para mim, Edu, junto a Fabricio Teixeira, Agatha Kim, Érico Efileno e Horácio soares são alguns dos principais profissionais que colaboram para a disseminação das disciplinas relacionadas a UX no Brasil.

Ainda em 2015, Minha palestra sobre Personas foi aceita pelos curadores da área de design da Campus Party e acontecerá no dia 27 de janeiro, as 21:15hs. A ideia é fazer uma abordagem prática sobre pesquisa com usuários e as etapas e necessidades envolvidas no desenvolvimento de Personas. Começando com o levantamento de hipóteses e indo até a aplicação do material em novos projetos/produtos. Gostou do tema e quer participar? Confira aqui.

Um pouquinho sobre 2016

Para 2016 a ideia é continuar forte com as pesquisas, estudos, testes e experiências na estruturação de produtos capazes de entenderem o ecossistema onde estão inseridos, juntamente com o estudo de comportamento e o aprofundamento no entendimento de como e porque as pessoas fazem escolhas. Meu objetivo é conciliar as necessidades do negócio, com a entrega de experiências que realmente se preocupem com a necessidade e expectativas das pessoas.

Além disso, quero compartilhar minhas descobertas, minhas hipóteses e claro bons conteúdos.

Acredito que estamos entrando numa fase importante em nossa disciplina, uma fase repleta de dados, informação sobre as pessoas e possibilidades. Mas é necessário entender onde estamos e encontrar um equilíbrio para que elas não se tornem apenas números, a importância do contexto, da empatia e da balança entre pesquisa e execução serão um ponto para nossos próximos passos.

"When I think about the whole person, I think about how they’re going to react. I think about will they understand this. What might they do next? What happens if they change their mind or wanna go back? I think about the behavior of the persons, which automatically incorporates both their cognition or understanding and also their emotions."- Don Norman

Old But Gold

Para fechar esta publicação, a primeira de 2016, quero deixar uma pequena lista de links com conteúdos que encheram meus olhos em 2015:

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.