PÉSSIMAS PALAVRAS BONITAS

Você já percebeu que tem palavras que são duras demais para serem ditas pra si mesma? EU SOU LINDA. EU SOU INCRÍVEL.

EU SOU… INTELIGENTE. EU SOU… TALENTOSA. EU… SOU… ENGRAÇADA. Confesso que literalmente travei nas três últimas palavras.

É que tem frases que parecem que cortam a garganta quando saem — e quando saem. E elas não são negativas, são muito boas inclusive, mas aparentemente boas demais para serem ditas pro próprio espelho.

Eu demorei tantos anos pra construir a minha autoestima em relação a aparência e quando eu consegui, foi um baque perceber que não era só isso. É um buraco bem mais embaixo.

Se sentir linda é dureza, mas quando você chega lá, percebe que vai bem além do “sou um mulherão da porra”. Você olha no espelho e vê, olha que beleza! Mas quando você olha pra dentro de si, tem tanto caminho a percorrer…

É que autoestima é um troço complicado. Difícil, doloroso, que devia não ser. A gente se sente sempre insuficiente e pior ainda quando se compara com o outro, até porque já fomos tão encorajados a se depreciar que parece errado exaltar as próprias qualidades. Parece negativo você acreditar no próprio potencial, alguém tem que fazer isso por você. Percebe a loucura? O feito é seu, mas o reconhecimento tem que ser do outro. Que doideira.

Por que os outros é que tem que nos achar? Por que é tão difícil falar pra si mesma o que a gente acha foda na gente? Por que se a gente vê o outro com a mesma qualidade a gente enxerga, mas quando é pra falar pra a gente mesmo, travamos?

Eu quero quebrar a porra desse ciclo de baixa estima.

Começar a construir ela na marra.

Mas por enquanto é só mais um troço na minha lista que eu tenho que combater dentro de mim. Pouco a pouco, tijolo a tijolo, palavra por palavra, sem ser genérica.

Falta muito, meus bacanos. Vamos tentando treinar aos poucos.

“Treinar sozinha no espelho.

- Espelho, espelho meu, existe alguém mais… esquece aí brow. tava só olhando o cabelo”…

Terminei o texto e ainda não destravei. Eu espero muito que você consiga, diferente da madame aqui.

…palavras duras demais para serem ditas pra si mesma.

Like what you read? Give Gabriela Monteiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.