Estar em um caixão

Respirar contando até mil
para não se frustrar com a putrefação
evitar os incômodos com o pessoal do outro lado
chorando, conversando, soluçando
eles perseguem a mim
mais do que jamais consegui
sabem mais sobre mim do que meus poemas descrevem
sempre falam dos meus sentimentos
resumindo meus atos a palavras
gentileza,
tristeza,
criatividade,
solidão,
e eu ainda nem havia morrido de fato
apenas estava tentando descansar de mim mesmo

Jamais imaginei estar em um caixão
olhando para os meus amigos
quando eles escrevem cartas
mas não me ouvem
enxergam um espelho
que reflete mais da minha aparência
do que da minha alma
e sinceramente
também não conheço ela o bastante
apenas sinto
quando os invernos precisam dar lugar 
as primaveras

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.